Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Governo argentino denuncia advogado por publicar foto de corpo de Nisman

Nisman morreu com um tiro na têmpora quatro dias após apresentar uma denúncia contra a presidente Cristina Kirchner

Por Da Redação 22 mar 2015, 17h53

O chefe de Gabinete de Ministros da Argentina, Aníbal Fernández, anunciou neste domingo que apresentou uma denúncia contra o advogado que publicou nas redes sociais uma foto do corpo do promotor Alberto Nisman no banheiro de sua casa. A imagem foi registrada pouco depois que o promotor foi encontrado morto em estranhas circunstâncias no dia 18 de janeiro. “Na noite de ontem apresentei uma denúncia judicial pela publicação das fotos. A denúncia é contra Adrián Bastianes, que foi quem publicou as fotos”, disse Fernández à emissora Nacional Rock.

Nisman, promotor especial da investigação sobre o atentado contra a Associação Mutual Israelita Argentina (Amia), em 1994, morreu com um tiro na têmpora quatro dias após apresentar uma denúncia contra a presidente Cristina Kirchner, o chanceler Héctor Timerman e vários colaboradores do governo pela suposta tentativa de acobertar os iranianos acusados de planejar o ataque contra a Amia, que causou 85 mortes.

Fernández também garantiu que a Justiça deve indagar onde Bastianes conseguiu essas fotos, já que considerou que a divulgação desse material “está atrapalhando a investigação” sobre a morte de Nisman. Dias atrás, a imprensa argentina publicou imagens da vida privada do promotor, que foram obtidas de seu telefone celular durante as perícias da investigação por sua morte.

Essas fotografias, nas quais Nisman aparece acompanhado de mulheres, foram usadas também em cartazes que foram colados no centro de Buenos Aires, com o intuito de desprestigiá-lo. Os vazamentos resultaram em uma revista na sede da Polícia Federal, onde ocorreram as perícias, por ordem da juíza Fabiana Palmaghini, mas o governo negou que essa fosse a origem das mesmas.

Leia também

Governo argentino acusa Nisman de ‘desvio’ e o chama de ‘sem-vergonha’

Continua após a publicidade

Chavistas confirmam conspiração denunciada por Nisman

Ex-mulher de Nisman diz que procurador argentino foi ‘vítima de homicídio’

Promotor recorre para dar continuidade à investigação contra Cristina Kirchner

(Com Agência EFE)

Continua após a publicidade

Publicidade