Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governo acredita que nível da água começará a cair em Bangcoc

As inundações que afetam Bangcoc não atingiram neste sábado o centro da cidade e o nível da água começará a baixar em alguns dias, afirmou a primeira-ministra tailandesa, Yingluck Shinawatra, que manifestou um repentino otimismo depois que milhares de habitantes fugiram da capital.

Bangcoc, com 12 milhões de habitantes, está em alerta máximo no feriado de cinco dias decretado pelo governo, ante a chegada de uma enorme massa de água.

Mas neste sábado a situação parecia muito melhor do que o anunciado, com o centro da cidade totalmente seco.

“Se todos trabalharem duramente, as inundações em Bangcoc começarão a baixar na primeira semana de novembro”, disse Yingluck, depois de ter declarado que a água poderia inundar a cidade durante um mês.

Neste sábado, vários distritos do norte continuavam inundados. O nível da água também aumentou, em alguns casos até um metro, em pontos ao oeste do rio Chao Phraya, que atravessa a capital.

A parte antiga da cidade, como o bairro chinês, também foi seriamente afetada, o que obrigou os turistas a caminhar com os pés na água, mas o centro financeiro permanece seco.

Yingluck, irmã do ex-premier no exílio Thaksin Shinawatra, que assumiu o poder em agosto, tem sido muito criticada pela administração da crise, pelas declarações contraditórias de seu gabinete e pela grande confusão sobre as proporções do desastre.

O Centro de Resgate (FROC), com sede no aeroporto Don Mueang (voos nacionais, fechado), foi transferido neste sábado, depois que foi atingido pela água e ficou sem energia elétrica.

Dezenas de milhares de moradores de Bangcoc fugiram da cidade para os balneários do sul do país.

Os que permaneceram na cidade estocaram água mineral, compraram coletes salva-vidas e até barcos.

As inundações foram provocadas por uma temporada de chuvas acima do normal. A catástrofe matou 381 pessoas no país.

Vários países aconselharam seus cidadãos a evitar viagens a Bangcoc, mas o aeroporto internacional da capital funciona normalmente.

O Banco da Tailândia anunciou uma revisão para baixo da previsão de crescimento para 2011, que passou de 4,1% a 2,6%, em consequência das inundações, que representam grandes prejuízos para a agricultura e a indústria.