Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Gorbachev diz que autoridades russas devem renunciar

Denúncias de fraude eleitoral revoltaram milhares de manifestantes no país

Por Da Redação 13 dez 2011, 09h10

O último presidente da União Soviética (URSS), Mikhail Gorbachev, disse nesta terça-feira que as autoridades russas devem renunciar após as inúmeras denúncias de fraude nas eleições parlamentares de 4 de dezembro. Gorbachev criticou a reação das autoridades diante das reivindicações – novas eleições, anulação dos resultados fraudados, libertação dos presos políticos e investigação de todas as irregularidades – apresentadas pela oposição no grande protesto de 10 de dezembro em Moscou.

Leia também:

Leia também: Putin vai voltar à Presidência – sem nunca ter saído de fato

“O melhor passo que poderia ser adotado pelas autoridades seria que apresentassem sua renúncia”, afirmou o ex-presidente em declarações à emissora de rádio Eco de Moscou. “Vejo como as autoridades reagiram. Eles querem desacelerar o processo e dilatá-lo. Agora há eleições, depois festas natalinas, eles pensam que talvez não aconteça nada”, apontou. “Não podemos permitir que não aconteça nada. Defendo e defenderei, e o mais importante, digo na frente de todos, que devemos anular as eleições”, acrescentou.

Denúncias – O político social-democrata denunciou que as autoridades atuais já tiraram do povo as eleições diretas dos governadores, a opção “contra todos” nas cédulas eleitorais e o voto por circunscrições. “Se as autoridades vão tratar a sociedade desta forma, se vão mobilizar, manobrar e organizar todos seus recursos, a sociedade então deve ser capaz de responder a isso”, afirmou o ex-presidente soviético.

Para Gorbachev, “é preciso dizer claramente que se as autoridades não vão apresentar uma proposta sobre como solucionar o principal dos problemas, anular as eleições, terá que buscar outras saídas”. “Tudo isto já me dá náuseas. Se em 12 dias não for proposta uma solução ao problema da anulação das eleições, estaremos em nosso direito de dizer ao povo que o faça por si próprio. E há muitos meios”, completou.

Gorbachev, que nos últimos meses criticou o primeiro-ministro, Vladimir Putin, pelo retrocesso das liberdades na Rússia, fez um apelo às autoridades na semana passada para que anulem os resultados das eleições parlamentares e convoquem uma nova votação.

Contexto – A oposição acusa o partido governista Rússia Unida, liderado por Putin, de falsificar os resultados eleitorais para obter a maioria absoluta na Duma, a Câmara dos Deputados. As denúncias provocaram na última semana inúmeros protestos em toda a Rússia, que acabaram com a detenção de milhares de manifestantes.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês