Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Google se desculpa por associação entre termos racistas e Casa Branca

Buscas por expressões em inglês no Google Maps apontam como resultado a sede do governo americano e residência oficial do presidente Barack Obama

Por Da Redação 20 Maio 2015, 13h16

O Google se desculpou nesta quarta-feira pela associação de termos racistas à Casa Branca no Google Maps. Na terça-feira, o jornal americano Washington Post, alertado por um de seus leitores, mostrou que buscas pelos termos “nigga house” e “nigga king” (algo como ‘casa de preto’ e ‘rei preto’) no site de mapas do Google resultam na localização da sede do governo americano e residência oficial do presidente Barack Obama.

Nos Estados Unidos, as palavras “nigger” e “nigga” são extremamente ofensivas – o próprio Washington Post prefere grafá-las usando asteriscos (n****).

Leia também:

Vídeo: Obama toma chuva, mas não perde o cavalheirismo

Obama abre conta pessoal no Twitter

“Alguns resultados inapropriados aparecem equivocadamente no Google Maps e nós pedimos desculpas por qualquer ofensa que podem ter causado. Nossa equipe está trabalhando para corrigir o problema o mais rápido possível”, disse a empresa por meio de um comunicado oficial.

Até o momento da publicação desta reportagem, a pesquisa pelos termos ainda apontava a Casa Branca.

Esta não é a primeira vez que o programa de buscas do Google traz associações racistas. Em 2010, o sistema de preenchimento automático dos termos de pesquisa sugeria expressões racistas depois que usuários digitavam “why” (por que, em inglês) na caixa de buscas, segundo o jornal The Guardian. O preenchimento automático sugere frases geradas automaticamente, baseada na frequência com que outros usuários pesquisaram na internet e nos resultados.

Nigga House
Nigga House VEJA

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade