Clique e assine a partir de 9,90/mês

Gingrich pediu para ter ‘casamento aberto’, diz ex-mulher

Pré-candidato queria manter a relação com a amante, sua atual mulher

Por Da Redação - 19 jan 2012, 15h53

Marianne Gingrich, ex-mulher do pré-candidato presidencial republicano Newt Gingrich, revelou que seu ex-marido propôs a ela um “casamento aberto” para que ele pudesse manter a relação com sua amante à época – hoje, sua mulher. “Ele me disse que queria seguir casado comigo e ainda continuar com Callista Bisek”, disse Marianne, em uma entrevista que será exibida na noite desta quinta-feira pela rede americana ABC.

Leia também:

Leia também: Revisão de votos dá vitória a Santorum na prévia de Iowa

Segundo ela, Gingrich – que faz parte da ala mais conservadora do Partido Republicano – se queixava de que a ex-mulher não queria dividi-lo. Além disso, o político teria afirmado que sua amante não se importava com a situação. Na entrevista, Marianne também lamenta as relações que o então marido com Callista no quarto deles, em um apartamento em Washington. Segundo ela, o republicano nunca pediu desculpas por seu comportamento.

Continua após a publicidade
Newt Gingrich e Callista fazem campanha na Carolina do Sul
Newt Gingrich e Callista fazem campanha na Carolina do Sul VEJA

Casados por 18 anos, Marianne e Newt Gingrich se divorciaram depois que ele, presidente da Câmara de Deputados americana, não quis abrir mão do relacionamento com Callista Bisek, na época sua assistente no Congresso. Terceira mulher do republicano, Gingrich e Callista se casaram em 2000.

Resposta – Enquanto se prepara para as primárias republicanas do próximo sábado, na Carolina do Sul, Newt Gingrich afirmou nesta quinta-feira à rede NBC que não vai falar nada de negativo sobre Marianne e atribuiu a entrevista da ex-mulher a uma tentativa da imprensa americana de tirar o foco do noticiário dos “erros” do presidente Barack Obama. “Entendo que os meios de comunicação da elite tentem fazer qualquer coisa para encobrir os erros do presidente (Barack) Obama, mas temos muito para falar sobre os problemas de hoje em dia”, alegou.

Na Carolina do Sul, Gingrich aumentou sua popularidade e diminuiu a vantagem do favorito Mitt Romney, de acordo com as últimas pesquisas. Para muitos analistas, ele é o único que pode derrotar o ex-governador de Massachusetts na prévia deste sábado. Ao lado de Romney, Ron Paul e Rick Santorum, Newt Gingrich é um dos quatro pré-candidatos que ainda estão na disputa pela indicação republicana para enfrentar Obama nas eleições presidenciais, que serão realizadas em novembro. Nesta quinta-feira, o governador do Texas Rick Perry deixou a corrida eleitoral e anunciou seu apoio ao próprio Gingrich.

Confira, abaixo, as principais datas das eleições nos EUA:

Continua após a publicidade

(Com agência EFE)

Publicidade