Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Gingrich e Romney apoiam reforma migratória para jovens que entrarem no Exército

Os principais pré-candidatos republicanos para a Casa Branca, Newt Gingrich e Mitt Romney, disseram na segunda-feira que apoiariam uma reforma migratória conhecida como Dream Act, que abre o caminho da legalização para jovens sem documentos, caso se unam ao Exército dos Estados Unidos.

“Eu trabalharia para obter uma versão aceitável que incluiria o componente militar”, disse Gingrich, apoiado por Romney, em uma das poucas coincidências de um amargo debate na Universidade do Sul da Flórida, em Tampa, que contou com a participação de quatro pré-candidatos republicanos.

“Qualquer jovem que viva nos Estados Unidos porque seus pais o trouxeram quando era pequeno tem que ter a mesma oportunidade de se somar ao Exército americano” que os demais cidadãos, acrescentou Gingrich.

“Eu não apoiaria o fato que diz que todos que vão à universidade estão isentos (de cumprir com a lei)”, acrescentou o ex-presidente da Câmara de Representantes.

Romney, ex-governador de Massachussetts, concordou com a posição de seu maior rival e sustentou: “Eu não assinaria o Dream Act tal como existe hoje, mas o assinaria se fosse focado no serviço militar”.

O ex-senador Rick Santorum, terceiro nas pesquisas, disse que vetaria qualquer versão desta reforma migratória defendida pelo presidente democrata Barack Obama.

Cerca de 65 mil estudantes completam o ensino médio todos os anos sem ter documentos, segundo informações da Casa Branca.

A reforma pode beneficiar imediatamente 726 mil jovens, segundo cálculos do Instituto de Política Migratória.

O debate de segunda-feira foi o primeiro na Flórida, onde no dia 31 de janeiro será realizada uma primária crucial para os pré-candidatos.