Clique e assine a partir de 9,90/mês

Generais e serviços de informação sírios na lista negra da UE

Por Joseph Eid - 24 ago 2011, 10h28

Cinco generais sírios à frente dos principais serviços de inteligência do país aparecem na nova lista de sanções europeias, publicada nesta quarta-feira no Diário Oficial da União Europeia (UE).

A ampliação das sanções europeias foi adotada formalmente na terça-feira.

Os generais, responsáveis pelos serviços de inteligência militar do regime do presidente Bashar al-Assad, não poderão obter vistos para viajar à UE, onde seus bens serão congelados.

A lista negra da UE inclui ainda a unidade de elite iraniana Al-Qods – as forças especiais dos Guarda Revolucionária – acusada pelo bloco de ter “proporcionado aos serviços de segurança sírios assistência técnica e material, assim como apoio para ajudar na repressão dos movimentos de protesto civis”.

Continua após a publicidade

A UE contempla ainda a adoção de um eventual embargo aos produtos petroleiros sírios, mas nenhuma decisão foi tomada.

A Europa compra 95% do petróleo exportado pela Síria, o que representa um terço da arrecadação do país.

Publicidade