Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Gana permite repatriação de tripulantes da fragata argentina

Governo kirchnerista quer denunciar país no Conselho de Segurança da ONU

O governo de Gana permitiu a repatriação dos tripulantes da fragata argentina Libertad, retida no país africano desde 2 de outubro, confirmaram nesta terça-feira fontes do porto de Tema, onde a embarcação se encontra. Os 281 tripulantes que serão liberados deverão partir amanhã.

Entre o grupo que será repatriado, estão 36 tripulantes estrangeiros da embarcação, procedentes do Uruguai, Chile, Paraguai, Bolívia, Venezuela, Brasil, Peru e África do Sul. A chancelaria argentina anunciou na segunda-feira que só permanecerão no navio o capitão e 44 tripulantes, o suficiente para ‘garantir a manutenção da fragata durante sua detenção ilegal’.

O chanceler argentino, Héctor Timerman, reuniu-se ontem em Nova York com autoridades da ONU para tentar solucionar o conflito. A fragata está há três semanas bloqueada no porto de Tema, a cerca de 25 quilômetros de Acra, por uma denúncia apresentada por credores do governo argentino, que exigem o pagamento de dívidas.

Caso – A justiça ganesa aceitou a demanda de embargo apresentada pelo fundo NML, que reclama da Argentina uma dívida de 284 milhões de dólares mais juros por bônus soberanos que entraram em moratória no final de 2001, no meio de uma severa crise econômica. O governo argentino alega, no entanto, que as autoridades ganesas descumprem a Convenção de Viena ao não garantir a imunidade de uma embarcação da marinha.

Revoltada, a presidente argentina Cristina Kirchner determinou a evacuação da tripulação da fragata e, na segunda-feira, anunciou que vai denunciar Gana ao Conselho de Segurança (CS) da ONU por “violação dos direitos humanos, de tratados internacionais e crimes financeiros”.

(Com agência EFE)