Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Futuro presidente da China diz que Pequim nunca imporá sua vontade ao mundo

Pequim, 7 jul (EFE).- Em discurso otimista e conciliador, o atual vice-presidente da China, Xi Jinping, que em outubro será nomeado secretário-geral do Partido Comunista da China e em março de 2013 assumirá a Presidência do país, garantiu que Pequim em nenhum momento forçará que suas vontades sejam aceitas pelo resto do mundo.

‘A China nunca imporá nada. O poder do país não é algo a ser temido. Não buscaremos a hegemonia nem mesmo quando alcançarmos o desenvolvimento pleno’, declarou Xi.

‘A China sempre esteve comprometida com o desenvolvimento econômico, a paz mundial e o avanço da humanidade’, completou o vice-presidente chinês.

Xi deu essas declarações durante o discurso de abertura do Fórum da Paz Mundial na Universidade de Tsinghua, realizado neste fim de semana em Pequim e que conta com a presença de mais de 100 diplomatas e docentes de vários países.

O futuro presidente reiterou que a China continuará com sua luta para que os países emergentes tenham um maior papel em instituições internacionais como o Fundo Monetário Internacional (FMI), na qual Pequim já desempenha um papel importante.

‘A China participará de forma ativa na reforma do sistema internacional para governar, visando o objetivo de conseguir uma ordem política e econômica mundial mais justa e equitativa’, declarou.

A atual segunda economia do mundo observa de perto a situação financeira dos Estados Unidos e da União Europeia (seu principal parceiro comercial) e está tomando medidas para potenciar a demanda interna e evitar o que poderia ser, de acordo com muitos especialistas, uma freada brusca de seu crescimento.

O discurso de Xi aconteceu em um momento-chave no âmbito político chinês, a poucos meses da realização do Conclave do qual presumivelmente sairá nomeado futuro presidente da potência asiática. EFE