Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Futuro de Justin Trudeau está em jogo em eleições no Canadá

Segundo as últimas pesquisas, partido de premiê está tecnicamente empatado com rival conservador e pode perder pequena vantagem no Parlamento

Por Julia Braun 20 set 2021, 09h25

O futuro político do primeiro-ministro Justin Trudeau está em jogo nas eleições desta segunda-feira, 20, no Canadá. Há seis anos no poder, o premiê convocou a votação antecipada na esperança de ganhar a maioria dos assentos no Parlamento, mas agora enfrenta uma disputa acirrada contra seu rival do Partido Conservador, Erin O’Toole.

Quando a eleição foi marcada, em meados de agosto, Trudeau aparentava ter boa vantagem em relação aos oponentes, mas ao longo das últimas semanas viu sua legenda, o Partido Liberal, ser prejudicada por temas como meio ambiente, a reconciliação com a população indígena, a recepção de refugiados e a defesa dos direitos das mulheres.

Segundo as últimas pesquisas, as diferenças nas intenções de voto são mínimas e impossibilitam qualquer previsão: os dois partidos principais estão tecnicamente empatados, cada um com cerca de 32% das intenções de voto, à frente do candidato de esquerda do Novo Partido Democrático (NDP), que ronda 20%.

No domingo, último dia de campanha, Trudeau fez um apelo aos seus eleitores e usou a gestão de seu governo contra a pandemia de Covid-19 como arma para tentar convencê-los. “Apesar do que o NDP gosta de dizer, a escolha no momento é entre um governo conservador ou liberal”, afirmou em comício na província de Ontario. “E faz diferença sim aos canadenses se teremos ou não um governo progressista”.

O Canadá teve muito menos casos e mortes do que muitos outros países, e o governo de Trudeau gastou centenas de bilhões de dólares para sustentar a economia em meio a bloqueios. Depois de um início lento, o Canadá é hoje um dos países mais vacinados do mundo.

Os canadenses não elegem diretamente o primeiro-ministro. Em vez disso, o posto vai para o líder do partido que ganha a maioria das cadeiras no Parlamento.

Nas últimas eleições, o Partido Liberal de Trudeau foi o mais votado, mas não conquistou assentos suficientes para governar sozinho. Desde então a legenda comandava um governo de minoria, que dificultava a aprovação de novas leis e medidas propostas pelo gabinete do primeiro-ministro.

Para tentar reverter a situação e com a esperança de obter mais votos, o premiê convocou novas eleições menos de dois anos após as últimas federais. Mas a decisão foi bastante criticada e as pesquisas mais recentes indicam um resultado bastante diferente do esperado.

Continua após a publicidade
Publicidade