Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Fuselagem de avião da AirAsia é encontrada

Autoridades acreditam que corpos de vítimas possam estar presos à fuselagem encontrada nesta quarta-feira por uma equipe de Singapura

Por Da Redação Atualizado em 30 jul 2020, 21h42 - Publicado em 14 jan 2015, 15h09

A Marinha de Singapura encontrou nesta quarta-feira a fuselagem do avião da AirAsia que caiu no Mar de Java em 28 de dezembro com 162 pessoas a bordo. A descoberta traz a esperança de que dezenas de corpos das vítimas sejam encontrados na fuselagem.

O diretor da Agência de Busca e Resgate da Indonésia, Bambang Soelistyo, declarou que os mergulhadores seguirão amanhã para o local onde está a fuselagem. “Já é noite, e por isso continuaremos com os trabalhos de buscas amanhã de manhã, a fim de encontrar as vítimas que ainda possam estar nas imediações da fuselagem ou presas nela”, informou. “Se os mergulhadores tiverem dificuldades, o próximo passo será o de levantar a fuselagem e a asa”.

Leia também:

Indonésia recupera a 2ª caixa-preta do avião da AirAsia

Entre as 162 pessoas a bordo do voo 8501 estavam 155 indonésios, um francês (o copiloto), uma britânica, três sul-coreanos, um malaio e singapuriano. Não houve sobreviventes. Até o momento, apenas cinquenta corpos foram recuperados.

A Indonésia examina as caixas-pretas da aeronave com a ajuda de especialistas estrangeiros, incluindo franceses e americanos. A Agência meteorológica da Indonésia afirmou que o mau tempo pode ter causado o acidente, mas só o exame das caixas-pretas permitirá encontrar uma resposta definitiva sobre o que provocou a tragédia.

Acidente – O voo QZ8501 decolou da cidade de Surabaya, na Ilha de Java e deveria ter aterrissado duas horas depois em Singapura, mas caiu no mar cerca de 40 minutos após sua saída. O piloto solicitou permissão à torre de controle para fazer um desvio à esquerda na rota e subir de 32.000 para 38.000 pés para contornar uma tempestade. A alteração de curso foi aprovada, mas a elevação negada porque outra aeronave trafegava na mesma altitude. Minutos depois, quando os controladores de voo tentaram entrar em contato para informar que o avião da AirAsia estava autorizado a subir até 34.000 pés, não houve resposta. A aeronave já havia sumido dos radares.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade