Clique e assine a partir de 8,90/mês

Furacão Sandy provoca cancelamento de voos nos EUA

Empresas aéreas cancelam voos que partiriam do Brasil ou chegariam dos EUA

Por Da Redação - 29 out 2012, 13h21

O furacão Sandy já provocou o cancelamento de ao menos 9.000 voos domésticos e internacionais nos Estados Unidos desde ontem, principalmente nos aeroportos de Nova York, Washington e Filadélfia. Passageiros no Brasil que tinham viagem marcada para os Estados Unidos precisam verificar a situação do seu voo.

A companhia aérea United informou que limitou suas operações nesta segunda e também na terça-feira devido ao furacão, e que os passageiros com destino ou partida de qualquer aeroporto localizado no caminho de Sandy pode presumir que seu voo foi cancelado e entrar em contato com a empresa. Os aeroportos afetados são os das cidades de Nova York, Newark, Washington, Albaby, Allentown, Altoona, Baltimore, Boston, Bradford, Buffalo, Burlington, Charleston, Erie, Franklin, Greensboro, Harrisburg, Hartford, Jamestown, Johnstown, Manchester, Norfolk, Parkersburg, Philadelphia, Pittsburgh, Portland, Providence, Raleigh-Durham, Richmond, Roanoke, Rochester, Syracuse, White Plains e Wikles Barre-Scranton.

A TAM informou que os voos procedentes de Rio de Janeiro e São Paulo com destino a Nova York marcados para domingo, segunda-feira e terça-feira foram cancelados. O mesmo ocorreu com os voos provenientes de Nova York. No total, segundo a companhia, dez viagens foram alteradas.

Já a Delta Airlines afirmou que os voos marcados para 29, 30 e 31 de outubro foram afetados e os clientes podem remarcar suas viagens para a partir do dia 4 de novembro. Os estados afetados são Delaware, Maryland, New Jersey, Nova York, Carolina do Norte, Carolina do Sul, Virgínia e o distrito de Columbia. A American Airlines também efetuou cancelamentos.

Saiba mais:

Bolsa de NY fecha nesta 2ª por causa do furacão Sandy

Continua após a publicidade

Nesta segunda-feira, o furacão está 780 quilômetros ao sul de Nova York, de acordo com o Centro Americano de Observação de Furacões (NHC) em Miami. Os ventos de 120 km/h devem aumentar à medida que a tempestade avançar para águas mais frias. Há previsões que indicam a chegada do furacão no Canadá na próxima quarta-feira.

Pronunciamento – Até lá, uma das preocupações das autoridades americanas é com o trabalho de evacuação. Em um pronunciamento nesta segunda-feira, o presidente Barack Obama encorajou as pessoas a deixarem suas residências se isso for solicitado. “Por favor, ouça o que as autoridades estaduais e locais estão dizendo”, pediu.

Ele previu uma tempestade “grande e poderosa”, mas disse que as equipes estão preparadas para trabalhar dia e noite na ajuda aos cidadãos.

Perguntado sobre o impacto do furacão nas eleições presidenciais, marcadas para o próximo dia 6, disse que essa não é a prioridade no momento. “A prioridade número um é assegurar que estamos salvando vidas”.

Tanto Obama como Mitt Romney tiveram de alterar suas agendas nesta segunda por causa do furacão. Os dois candidatos foram obrigados a cancelar atos públicos nos estados que podem ser atingidos pelo Sandy.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade