Clique e assine a partir de 9,90/mês

Furacão Maria chega a Porto Rico com categoria 4

Último ciclone a atingir a ilha com a mesma força ocorreu em 1932

Por Da redação - Atualizado em 20 Sep 2017, 10h50 - Publicado em 20 Sep 2017, 09h48

Um dos mais fortes furacões a atingir Porto Rico chegou à ilha nesta quarta-feira. Autoridades locais advertiram que o furacão Maria deve destruir a infraestrutura de energia elétrica do país e forçar o governo a reconstruir dezenas de comunidades. Maria tocou a terra às 6h15 local (7h15, em Brasília) na cidade costeira de Yabucoa, no sudeste da ilha, com categoria 4 e ventos de 250 km/h, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos Estados Unidos.

O sétimo furacão da temporada no Atlântico, e quarto de grande categoria, alcançou Porto Rico menos de duas semanas após o país sofrer com o impacto de outro furacão, Irma, que deixou três mortos.

Maria está a 35 quilômetros da ilha município de Vieques e a 55 quilômetros ao sudeste de San Juan, e se desloca para o noroeste a uma velocidade de 17 quilômetros por hora. A expectativa é de que Porto Rico sofra com ventos violentos e que podem causar mortes por 12 a 24 horas.

Tetos de metal já voavam e janelas foram quebradas quando a tempestade se aproximava. Quase 900 mil pessoas ficaram sem energia. Maria é considerada uma das tempestades mais forte da história do Oceano Atlântico, medindo-se pela velocidade do vento.

Continua após a publicidade

A trajetória estimada indica que o ciclone atravessará Porto Rico do sudeste ao noroeste para posteriormente passar junto à costa nordeste da República Dominicana entre hoje e amanhã e posteriormente bordear as Ilhas Turks e Caicos.

Anteriormente, Maria chegou à categoria 5, com ventos de 281 quilômetros por hora. “Esse será um fenômeno extremamente violento”, previu o governador Ricardo Rossello. “Nós não passamos por um evento dessa magnitude em nossa história moderna”, comentou.

O último furacão de categoria 4 a atingir Porto Rico ocorreu em 1932. O presidente americano, Donald Trump, ofereceu ajuda por meio de uma mensagem no Twitter. “Porto Rico sendo atingida duramente por um novo furacão monstro. Sejam cuidadosos, nossos corações estão com vocês – estaremos aí para ajudar!”, escreveu o presidente.

Mais de 4.400 pessoas estavam em abrigos em Porto Rico no fim da terça-feira, bem como 105 animais de estimação, disse Rossello. Maria matou pelo menos duas pessoas na ilha francesa de Guadalupe, no Caribe, segundo o prefeito local, Eric Maire. Cerca de 40% dessa ilha, ou 80 mil casas, estavam sem energia e também havia inundações em várias comunidades. O furacão também já tocou a terra nas Ilhas Virgens Americanas, Martinica e Dominica.

Continua após a publicidade

Mais ao norte, o furacão José se enfraqueceu e tornou-se uma tempestade tropical na noite da terça-feira.

Arte/VEJA

(com agências internacionais)

Publicidade