Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Funcionários pedem demissão após relatório sobre ataque na Líbia

Três deixaram o governo depois que investigação apontou falhas em Bengasi

Três funcionários deixaram o Departamento de Estado americano depois da divulgação do relatório independente que aponta falhas que permitiram o ataque ao consulado de Bengasi, no dia 11 de setembro.

O relatório cita “falhas sistemáticas e deficiências de liderança e gestão” do Departamento de Estado. O embaixador J. Christopher Stevens foi uma das vítimas do atentado, assim como outros três funcionários americanos.

Apesar das críticas, o relatório afirma que nenhum integrante do governo cometeu qualquer irregularidade ou ignorou suas responsabilidades. Desta forma, não foi recomendada nenhuma medida disciplinar individual.

Os funcionários que renunciaram ao posto foram Eric Boswell, secretário-assistente de segurança diplomática, e Charlene Lamb, vice-secretária-assistente de Estado para programas internacionais, segundo informação da rede CNN. Ambos inspecionavam a segurança da missão em Bengasi.

As investigações sobre o ataque mostraram que Charlene havia negado vários pedidos para que a segurança fosse reforçada na representação americana na Líbia. Um terceiro funcionário, do escritório de assuntos para o Oriente Próximo, também se demitiu.

Leia também:

Leia também: Senador John Kerry deverá ser o próximo secretário de Estado

Hillary Clinton