Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Funcionário da Casa Branca é demitido por falar mal de Obama no Twitter

Jofi Joseph trabalhava no Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca e há mais de dois anos vinha mantendo um perfil anônimo na rede social

Um alto funcionário da Casa Branca foi demitido após ser desmascarado como o responsável por uma conta no Twitter famosa por insultos a figuras do governo – incluindo o presidente Barack Obama -, informou a fonte não revelada pelo site The Daily Beast, veículo que publicou a primeira reportagem sobre o caso. Jofi Joseph era diretor de não-proliferação nuclear do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca e trabalhava nas negociações sobre a questão nuclear iraniana. Há mais de dois anos Joseph vinha publicando centenas de tuítes anônimos e ofensivos usando a conta @NatSecWonk.

Joseph foi demitido na semana passada. Outro funcionário da Casa Branca confirmou que Joseph não trabalha mais lá, mas não quis comentar sobre o motivo. Em seu perfil no Twitter, que foi removido do site de rede social, Joseph descrevia a si mesmo como um “observador atento da política externa e da cena de segurança nacional”, que “assumidamente diz o que todo mundo só pensa”.

Leia também

Schwarzenegger faz lobby para ser candidato a presidente em 2016

Em sua conta, Joseph especulava sobre os motivos políticos e movimentos de carreira de funcionários do governo que trabalhavam com ele, incluindo Ben Rhodes, porta-voz de Obama sobre questões de segurança nacional. Em algumas mensagens, ele criticou diretamente o presidente americano. “Sou fã de Obama, mas me preocupa sua contínua dependência e confiança em uma nulidade como Valerie Jarrett”, uma das principais assessoras do presidente. Em outra postagem, ele foi além: “#Obama em três palavras: tem funcionários de merda”, escreveu.

Este mês, Joseph tuitou que a ex-secretária de Estado Hillary Clinton “teve poucos objetivos políticos e nenhuma vitória” no Oriente Médio. Ele concordou com o deputado republicano Darrell Issa, que criticara Hillary pelas ações do governo após o ataque do ano passado contra o posto diplomático dos EUA em Benghazi, na Líbia, em que morreram quatro norte-americanos. “Olha, Issa é um idiota, mas ele está certo em algo aqui com a @HillaryClinton pela prestação de contas por Benghazi”, tuitou.

Durante meses, funcionários da Casa Branca e do Departamento de Estado tentaram identificar o autor dos tuítes no perfil @NatSecWonk, especialmente depois que afirmou duvidar da versão do governo sobre o atentado de 11 de setembro de 2012 no consulado americano em Benghazi. Após uma investigação, que incluiu os hábitos de compra e os deslocamentos de Joseph, vários advogados da Casa Branca o confrontaram e ordenaram que deixasse seu cargo, disseram fontes ligadas ao caso à revista eletrônica Politico.

Joseph não respondeu aos pedidos de entrevista para comentar o assunto, mas disse ao site Politico que lamentava seus tuítes. “O que começou como uma conta de paródia da cultura de Washington tornou-se ao longo do tempo uma série de comentários inapropriados e mesquinhos. Assumo total responsabilidade por este assunto e peço sinceras desculpas a todos que eu insultei”, disse Joseph em um e-mail enviado ao Politico.

(Com agência Reuters)