Clique e assine com 88% de desconto

Frio faz fugitivo voltar para a cadeia nos Estados Unidos

Onda de frio cancelou milhares de voos, lotou abrigos públicos e obrigou zoológicos a colocarem até ursos polares e pinguins em locais fechados

Por Da Redação - 7 jan 2014, 16h29

A onda de frio intenso registra novos recordes nos Estados Unidos e já forçou o cancelamento de mais de 2 300 voos nesta terça-feira. No Central Park, em Nova York, a temperatura registrada, -16º Celsius, é a mais baixa da história. Com os ventos, a sensação térmica deverá atingir -26ºC. Até mesmo ursos polares e pinguins em zoológicos foram colocados em locais fechados. Abrigos públicos estão lotados com moradores de rua que tentam escapar do frio e, no estado do Kentucky, um preso que havia fugido da cadeia pediu para voltar. Segundo autoridades locais citadas pela agência Associated Press, o homem de 42 anos identificado como Robert Vick escapou de um presídio em Lexington no domingo, mas acabou ligando para a polícia para escapar do frio. Ele foi submetido a exames e levado de volta ao complexo correcional.

Leia também: Primeira nevasca do ano atinge EUA e cancela 2 mil voos As temperaturas caíram drasticamente depois que um redemoinho de ar denso e gélido, conhecido como ‘vórtex polar’ e frequente na região do Ártico, se deslocou para o Canadá e a maior parte do Meio-Oeste dos Estados Unidos. Conforme os especialistas previam, as baixas temperaturas foram recordes em diversas cidades americanas.

O jornal The Guardian apontou que o estado de Minnesota registrou -38,3ºC. Na cidade de Chicago, em Illinois, o frio atingiu -27ºC. Em um zoológico de Chicago, um urso polar que nunca desenvolveu a fina camada de gordura que os ursos do Ártico possuem, teve de ser colocado em um local fechado. Oklahoma, Texas e Indiana também tiveram dias de frio intenso. Em Nova York, um abrigo com capacidade para oitenta moradores de rua estava lotado na noite de segunda-feira e outras 179 pessoas dormiram em outras dependências da unidade, como a capela e a cafeteria. Na capital, bibliotecas, centros de recreação e outros espaços públicos foram abertos para quem quisesse fugir da temperatura de -14ºC.

O sistema de transporte também segue enfrentando problemas. Ao norte de Illinois, 500 passageiros passaram a noite dentro de um trem que atolou na neve. Já os aeroportos operam com dificuldades. Toronto, a maior cidade do Canadá, interrompeu todos os voos no aeroporto internacional por causa do congelamento de equipamentos. Ao todo, 3.700 voos foram cancelados nos aeroportos dos Estados Unidos e do Canadá na segunda-feira. As autoridades relacionam pelo menos quinze mortes ao frio, onze por acidentes de carro e duas por hipotermia, informou a rede CNN.

Publicidade

(Com agência Reuters)

Publicidade