Clique e assine a partir de 8,90/mês

Freira de 84 anos é condenada por invadir instalação nuclear nos EUA

Megan Rice recebeu sentença de 35 meses de prisão por cortar cercas de usina e pichar frases bíblicas em usina de enriquecimento de urânio durante protesto

Por Da Redação - 19 fev 2014, 21h24

Uma corte americana condenou uma freira de 84 anos a 35 meses de prisão por invasão a uma usina de enriquecimento de urânio no Estado do Tennessee. Outros dois ativistas que participaram da invasão receberam penas de 62 meses de prisão.

O caso ocorreu em julho de 2012, e expôs a fragilidade da segurança do complexo, responsável por produzir material para uso em bombas nucleares. Antes de entrarem no complexo, a freira Megan Rice e os ativistas Michael Walli e Greg Boertje-Obed cortaram cercas de segurança. Apesar de alarmes terem detectado a presença dos ativistas, duas horas se passaram até que um segurança localizasse os invasores. Eles picharam slogans pacifistas e frases da Bíblia na parede de um dos prédios. Eles não resistiram à prisão ficaram detidos por nove meses antes de serem liberados.

Leia também:

Criminoso de guerra americano é achado morto na prisão

Irã diz que não vai se desfazer de instalações nucleares

O advogado de Michael Walli disse que os reús aceitaram a pena com “serenidade. “Eles estão em paz com isso. São pacifistas – e sabiam o que estavam arriscando na ação. Ninguém está feliz de ir para a cadeia, mas eles compreendem”, disse Joe Quigley à rede CNN.

A corte também sentenciou os réus a uma multa de 53.000 dólares para ressarcir os prejuízos no local.

Continua após a publicidade
Publicidade