Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

França vai criar centros de desradicalização em todo o país

Medida faz parte de novo plano do país que visa combater o terrorismo

O primeiro-ministro da França, Manuel Valls, anunciou nesta segunda-feira a criação de centros em todo o país que têm como objetivo desradicalizar cidadãos ou prevenir que eles se envolvam com grupos terroristas. “A luta contra o jihadismo é sem dúvidas o maior desafio desde a Segunda Guerra Mundial”, desse Valls em discurso durante o qual divulgou 80 novas medidas antiterrorismo.

Segundo Valls, alguns desses centros de desradicalização devem ser abertos a partir de junho deste ano. Sua expectativa é criar dez estabelecimentos no país nos próximos dois anos. O primeiro-ministro afirmou ainda que o público-alvo serão pessoas mais vulneráveis a serem persuadidas a deixar a França e unir-se ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI). De acordo com o jornal francês Le Figaro, esses locais devem aceitar também indivíduos retornaram de regiões jihadistas da Síria ou da Turquia voluntariamente.

Leia também:

França era alvo original dos terroristas de Bruxelas

Suspeito dos atentados em Paris é extraditado da Bélgica para a França

As ações divulgadas nesta segunda-feira vão acrescentar, até 2018, 40 milhões de euros (cerca de 160 milhões de reais) na verba do governo francês destinada a combater o terrorismo. Outras novas medidas incluem a expansão do programa que permite aos cidadãos denunciar, pelo telefone, pessoas têm potencial de ou que já se radicalizaram, além da criação de bolsas de estudo para o desenvolvimento de pesquisas sobre o assunto. O plano ainda prevê o aumento da segurança em locais específicos e um programa de suporte a vítimas de terrorismo.

O plano de Valls é uma resposta aos ataques terroristas de Paris, que, em novembro do ano passado, deixaram 147 mortos. Os atentados foram realizados principalmente por cidadãos franceses que se tornaram radicais.

(Da redação)