Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

França: preso por atentado era ‘recém-convertido ao Islã’

Homem de 22 anos foi detido perto de Paris dias depois de esfaquear soldado

As autoridades francesas afirmaram nesta quarta-feira que o suspeito detido pelo ataque a um soldado de patrulha no país se converteu ao Islã recentemente. O homem “barbudo e alto”, de 22 anos, foi localizado a partir de imagens de vídeo e do DNA encontrado na cena do crime e preso em La Verriere, a 45 quilômetros da capital. O ataque ocorreu no sábado passado em Paris, no centro comercial e de transporte subterrâneo La Défense. A vítima é Cedric Cordier, de 23 anos, que patrulhava a região quando foi abordado por trás e atingido no pescoço por um objeto cortante. O soldado foi liberado de um hospital militar na segunda-feira e já voltou a sua unidade.

O caso é investigado por agentes do departamento antiterrorismo da França, que suspeitam de ligações com o ataque a um soldado britânico em uma rua de Londres, três dias antes: os dois homens que o assassinaram disseram agir para vingar a violência contra muçulmanos. Segundo o ministro do Interior da França, Manuel Valls, o suspeito francês era conhecido pelos investigadores. Valls aproveitou a ocasião para alertar para o número crescente de jovens radicais na França, lembrando Mohamed Merah, atirador islâmico que matou sete pessoas em Toulouse no ano passado.

Leia também:

Leia também: O perfil do terrorista moderno

Sobre o caso recente, porém, Valls pediu cautela: “ainda não se pode falar sobre fundamentalismo religioso”. Os investigadores estão analisando as possíveis motivações do suspeito, além de seu histórico e ambiente familiar. Mas fontes próximas à investigação afirmam que o rapaz teria sido visto orando minutos antes do ataque. Convertido ao Islã recentemente, ele era conhecido pela polícia por suas convicções religiosas radicais e por pequenos delitos no passado. Segundo fontes, porém, não havia nenhuma indicação de tendência à violência em seu comportamento.