Clique e assine a partir de 9,90/mês

França já prendeu quase 300 neste ano por vínculos com o terror

A França sofreu desde janeiro de 2015 uma série de atentados violentos, a maioria reivindicados pelo grupo Estado Islâmico

Por Da redação - 10 set 2016, 13h49

Quase 300 pessoas foram detidas na França desde janeiro por vínculos com “redes terroristas”, declarou neste sábado o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, que elogiou os resultados obtidos pelas forças de segurança ante a ameaça extremista. Dois dias depois da detenção de mulheres jihadistas que, segundo as autoridades, preparavam um novo atentado na França, o ministro informou que “293 indivíduos, envolvidos em redes terroristas, foram detidos desde o início do ano”.

“São tantas redes desmanteladas como atentados evitados”, disse em Chateauroux, sem informar se as detenções foram acompanhadas por indiciamentos, prisões ou libertações. A menos de oito meses da eleição presidencial na França, parte da oposição de direita e extrema-direita acusa o governo socialista de ser muito frágil nas questões de segurança e defendem mudanças na lei para, por exemplo, deter sem julgamento pessoas radicalizadas.

Leia também
Hollande diz que polícia impediu “atentado iminente” no país
Polícia encontra carro com botijões de gás perto da Notre Dame
EI planejava atacar outros alvos em Paris em 13 de novembro

Na quinta-feira o presidente francês François Hollande – que ainda não anunciou se será candidato à reeleição – defendeu seu balanço na área de segurança, ao mesmo tempo que se apresentou como um avalista do Estado de direito. A França sofreu desde janeiro de 2015 uma série de atentados violentos, a maioria reivindicados pelo grupo Estado Islâmico (EI), que mataram quase 240 pessoas.

(Com agência France-Presse)

Publicidade