Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

França, Espanha, Japão e Suécia têm casos de variante britânica da Covid

Mutação do coronavírus é considerada potencialmente mais contagiosa pelo governo do Reino Unido

Por Da Redação Atualizado em 26 dez 2020, 20h08 - Publicado em 26 dez 2020, 09h22

A variante do coronavírus encontrada no Reino Unido e que provocou uma nova série de medidas restritivas no país foi detectada em mais três nações entre a sexta-feira 25 e este sábado, 26.

França, Espanha, Japão e Suécia reportaram casos de pessoas infectadas pela nova mutação do coronavírus. Dinamarca, Holanda, Itália e Austrália são outros países que já tinham detectado a variante britânica. Em todas essas nações, o número de casos registrados da mutação é baixo.

A descoberta da variante causou um recrudescimento das medidas restritivas no Reino Unido em meio às festas de fim de ano. A mutação também provocou reações de diversos países, que estabeleceram medidas de isolamento – como a suspensão de voos – em relação à Grã-Bretanha. O Brasil adota essa medida desde sexta.

Com base no número de casos já identificados da nova variante, o governo britânico estimou que a mutação seja cerca de 70% mais contagiosa – embora não existam evidências de que seja mais perigosa para o organismo. Um estudo ainda não revisado da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres (LSHTM) apontou que a mutação seria “entre 50% e 74%” mais contagiosa.

A Espanha informou neste sábado que detectou quatro casos da nova variante, todos vinculados a pessoas que retornaram recentemente do Reino Unido. “A situação dos pacientes confirmados não é grave, sabemos que a cepa é mais transmissível, mas não provoca gravidade”, disse Antonio Zapatero, vice-conselheiro de Saúde Pública de Madri. “Não se deve tomar a notícia com nenhum tipo de nervosismo.”

A França detectou um caso da mutação. Trata-se de um francês residente no Reino Unido e que está assintomático. O paciente chegou à cidade de Tours, no centro da França, vindo de Londres em 19 de dezembro e testou positivo dois dias depois. “As autoridades sanitárias rastrear os contatos dos profissionais de saúde que cuidaram do paciente e das pessoas com as quais ele teve contato para que façam isolamento”, comunicou o Ministério da Saúde do país.

No Japão, foram cinco os casos encontrados da nova mutação. Todos os pacientes haviam voltado recentemente da Grã-Bretanha.

(Com AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade