Clique e Assine VEJA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

França e Reino Unido devem adotar uso de máscara em ambientes fechados

Medidas acontecem depois de OMS reconhecer que coronavírus pode se disseminar por aerossóis e não apenas por gotículas de saliva

Por Da Redação
Atualizado em 14 jul 2020, 16h39 - Publicado em 14 jul 2020, 16h35

O governo do Reino Unido anunciou, nesta terça-feira, que estenderá o uso da máscara obrigatório para lojas e supermercado da Inglaterra . No mesmo dia, o presidente da França, Emmanuel Macron, afirmou que “gostaria” de exigir o uso da máscara dentro de todos os ambientes fechados no país.

“Gostaria de tornar as máscaras obrigatórias em todos os espaços públicos fechados”, disse Macron. O presidente estimou que essa medida pode entrar em vigor a partir de 1º de agosto.

Comparado ao transporte público, onde o uso da máscara já é obrigatório em todo o país, a exigência do equipamento de proteção em espaços públicos fechados tem sido, segundo o presidente, “um pouco irregular”.

Macron demonstrou nesta terça-feira preocupação com a possibilidade de uma segunda onda da Covid-19 ao afirmar que tinha “indicações de que [o surto] está acelerando um pouco”.

Segundo estimativa do jornal The New York Times, as autoridades francesas reportaram 1.600 novos casos da doença na segunda-feira 13, número bem acima da média diária de 577 casos nos últimos 7 dias.

Continua após a publicidade

Do outro lado do Canal da Mancha, o ministro da Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, anunciou que a população da Inglaterra, que representa 85% do total da Grã-Bretanha, será obrigada a usar máscaras dentro de lojas e supermercados a partir de 24 de julho.

“A população [terá] mais confiança para fazer compras com segurança e melhorar as proteções para quem trabalha em lojas”, disse Hancock. A exigência só envolve os clientes. Já os funcionários dos estabelecimentos não serão obrigado a se protegerem com máscaras.

Antes da Inglaterra, a Escócia, que também pertence ao Reino Unido, já impõe o uso da máscara aos consumidores dentro de lojas desde sexta-feira 10.

Continua após a publicidade

Outros dois integrantes do Reino Unido, o País de Gales e a Irlanda do Norte, não fazem nenhuma exigência quanto ao equipamento de proteção dentro de lojas nem supermercados.

As medidas foram anunciadas depois que a Organização Mundial de Saúde reconheceu que o coronavírus pode se dissipar por meio de aerossóis. Foi uma mudança na postura da OMS, que antes sustentava que o principal meio de propagação da Covid-19 eram as gotículas de saliva de pessoas infectadas.

Um documento assinado por vários cientistas em todo mundo levou a entidade a considerar a contaminação também por aerossóis, partículas bem mais leves e que ficam suspensas no ar por muito mais tempo do que as gotículas.

(Com EFE)

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 49,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.