Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Forças de Muamar Kadafi avançam sobre áreas rebeldes

Após Ras Lanuf, ditador retoma Zawiya; agora, insurgentes temem por Bengasi

Por Da Redação 11 mar 2011, 10h27

Esta sexta-feira começou com conquistas para as forças de segurança leais ao ditador da Líbia, Muamar Kadafi, que já retomaram a cidade ocidental de Zawiya, alvo de intensas disputas na última semana. A confirmação da expulsão dos rebeldes do território acontece um dia depois de o governo ter recuperado o controle sobre a cidade de Ras Lanuf, estratégica zona petrolífera e um dos principais bastiões dos rebeldes a leste da capital Trípoli.

As invasões marcam o recuo do Exército insurgente nos dois lados do país. O maior temor dos rebeldes, neste momento, é que os aliados de Kadafi alcancem Bengasi, centro da revolução. O filho do coronel, Seif Al Islam, já enviou aos opositores o recado de que a cidade é o próximo alvo do regime.

Diante do cerco em que se encontram, o líder da revolução, Mustafa Abdul Jalil, insistiu no apelo por apoio internacional em entrevista à rede britânica BBC: “Todos deviam saber que nossas forças não são comparáveis às de Kadafi. Além disso, ele está cercando as cidades e proibindo as pessoas de deixá-las.” Ele pediu, ainda, que os países ocidentais sigam o exemplo da França e reconheçam o governo de Bengasi como a administração legítima da Líbia.

Apoio – Enquanto isso, no campo político, representantes europeus liderados por França e Grã-Bretanha, aumentam a pressão por uma resposta internacional a favor dos rebeldes. O primeiro ministro britânico David Cameron e o presidente francês Nicolas Sarkozy pediram, na última quinta-feira, o fim imediato da violência contra civis.

Na reunião da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), contudo, os ministros da entidade deixaram claro a intenção de intervir, inclusive com a zona de exclusão aérea, somente com consenso internacional – o que se mostra difícil de alcançar devido, especialmente, à resistência americana à proposta.

Continua após a publicidade
Publicidade