Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Filipinas: mortos pelo tufão Haiyan se aproximam de 4 mil

Segundo balanço do governo, ainda há ao menos 1 602 pessoas desaparecidas

As autoridades das Filipinas aumentaram nesta segunda-feira para 3 976 o número de mortes confirmadas provocadas pelo tufão Haiyan, que atingiu a região central do país há uma semana e meia deixando um rastro de destruição e centenas de milhares de pessoas desabrigadas.

Leia também:

Presidente das Filipinas culpa prefeitos por mortes após tufão

A quantidade dos mortos, porém, deve subir ainda mais nos próximos dias. Em seu último relatório, o Conselho Nacional de Gestão de Redução de Risco de Desastres elevou para 1 602 o número de desaparecidos. Além disso, há ao menos 18 175 feridos.

O governo filipino também informou que 10,3 milhões de pessoas foram afetadas pelo tufão, com 353 862 delas hospedadas em 1 550 abrigos. Pelo menos 295 264 casas ficaram destruídas e outras 300 398 sofreram danos em 574 municípios, assinalou a defesa civil, que elevou os danos para 10,3 bilhões de pesos (o equivalente a 545 milhões de reais).

Ajuda – Enquanto prossegue o resgate e identificação de corpos, continuam os trabalhos de auxílio aos sobreviventes e as tarefas de reconstrução. Dois navios militares americanos e um avião britânico com mais ajuda humanitária chegaram no domingo à área afetada, onde o governo filipino anunciou a construção de barracas para os milhares de sobreviventes cujas casas foram destruídas.

Os trabalhos de emergência melhoraram na quinta-feira com a chegada do porta-aviões americano George Washington, que atracou em frente ao litoral de Tacloban, uma das cidades mais afetadas na ilha de Leyte.

O Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU (OCHA) assegura em seus últimos dados que 763 410 pessoas já receberam pacotes de alimentos na província de Leyte, onde está Tacloban. Além disso, acrescentou que 276 400 pessoas têm agora acesso à água em 28 000 pontos de distribuição em Tacloban e que, na província, mais da metade dos municípios já contavam com rede telefônica.

(Com agência EFE)