Clique e assine a partir de 9,90/mês

Fidel diz que EUA e Israel chacinam os cientistas iranianos

Por - - 13 jan 2012, 12h55

O líder cubano Fidel Castro acusou nesta sexta-feira os Estados Unidos e Israel de realizar uma “chacina seletiva” contra cientistas iranianos e advertiu que se houve uma guerra nuclear não será pelas “ações irrefletidas de Teerã e sim pela irresponsabilidade congênita do império ianque”.

“Trata-se de uma chacina coletiva de brilhantes cientistas iranianos sistematicamente assassinados”, assinala Fidel em um editorial intitulado “A paz por um fio”, publicado pela imprensa oficial cubana, no qual comenta seu encontro com o presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad.

“Ahmadinejad está “confiante na capacidade de seu povo enfrentar qualquer agressão e na eficácia das armas, que em grande parte eles mesmos produzem, para aplicar aos agressores um preço inestimável”, acrescentou.

Nesta sexta, o guia supremo da revolução iraniana, aiatolá Ali Khamenei, prometeu castigar os autores do assassinato do cientista nuclear Mustafá Ahmadi Roshan, cujo funeral oficial foi realizado em Teerã.

Uma grande multidão participou do funeral de Roshan ao término da oração semanal, e os restos do cientista foram sepultados em um cemitério ao norte de Teerã.

Os manifestantes gritavam slogans como “Morra Estados Unidos”, “Morra Israel” e “Morra Grã-Bretanha”.

Continua após a publicidade
Publicidade