Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

FBI monitora ataques de hackers a sites eleitorais dos EUA

O FBI não informou quais seriam os riscos de um ataque, mas há temor de que o comprometimento de dados de eleitores possa atrapalhar a votação

O FBI (polícia federal americana) informou ter provas que hackers estrangeiros invadiram os sites dedicados a organizar as eleições presidenciais de novembro nos Estados de Illinois e Arizona. O ataque chega em um momento de grande tensão com a Rússia, após Washington acusar Moscou de atacar o sistema informático do Partido Democrata e vazar cerca de 20.000 e-mails ao portal Wikileaks. O FBI não informou quais seriam os riscos de um ataque, mas a imprensa americana teme que uma invasão cibernética possa comprometer os dados de eleitores e atrapalhar a votação em alguns Estados.

De acordo com reportagem publicada nesta terça-feira no The Washington Post, o FBI alertou em junho as autoridades do Arizona de uma ameaça “crível” na base de dados de eleitores, “risco nível 8 em uma escala de 1 a 10”, segundo afirmou ao jornal, Matt Roberts, porta-voz do Estado do Arizona. Por causa do risco, a secretária de Estado do Arizona, Michelle Reagan, suspendeu durante uma semana o registro de novos eleitores, embora aparentemente os hackers não alcançaram seu propósito de acessar o banco de dados dos eleitores.

Leia também
Trump desafia Hillary a publicar seu histórico médico
Brasileira republicana pode ser eleita deputada estadual nos EUA
Hillary tem 5 pontos de vantagem sobre Trump, indica pesquisa

Em outra reportagem sobre o mesmo tema, o portal de notícias Yahoo reportou que os hackers conseguiram acessar em julho os dados de 200.000 americanos registrados para votar nas eleições de novembro no Estado de Illinois. Em resposta aos ataques virtuais, o FBI alertou no dia 18 de agosto as autoridades que estava ciente da ação de “vários usuários não identificados” que tentavam se infiltrar nos organismos eleitorais de alguns dos 50 estados americanos. O FBI se recusou a dar detalhes sobre o alerta do dia 18 de agosto e afirmou que a agência fornece regularmente informações para “administradores de sistemas de computador para lidar com as ações persistentes de cibercriminosos”.

Russos — Embora o FBI não tenha identificado a nacionalidade dos hackers, o canal NBC e o The Washington Post afirmaram que os invasores são de origem russa. No 15 de agosto, o secretário de Segurança Nacional, Jeh Johnson, ofereceu aos Estados do país ajuda para proteger os sistemas informáticos dos organismos eleitorais locais para as eleições de novembro, segundo indicou o Departamento de Segurança Nacional em comunicado.

As eleições para escolher o sucessor de Barack Obama na Casa Branca serão realizadas no dia 8 de novembro. Os principais candidatos à presidência americana são o republicano Donald Trump e a democrata Hillary Clinton.

(Com agências EFE e Reuters)