Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Farc denuncia morte de 24 ex-combatentes neste ano na Colômbia

Três ex-guerrilheiros em processo de reintegração social foram mortos na semana passada; Colômbia escolherá presidente da República no dia 17

Por Da Redação Atualizado em 29 Maio 2018, 18h25 - Publicado em 29 Maio 2018, 18h07

As Farc, antiga guerrilha colombiana convertida em partido político, denunciaram nesta terça-feira (29) a morte de 24 ex-combatentes neste ano. Na semana passada, três ex-guerrilheiros em processo de reintegração social e econômica no sudoeste da Colômbia foram assassinados.

Cristián Bellaizac, Jhon Jairo Ruiz e Wilinton Bravo morreram entre os dias 22 e 26 de maio nas regiões pobres do Vale do Cauca, segundo documento da Força Revolucionária Alternativa do Comum, o partido Farc. Com essas mortes, chega a “24 o número de assassinatos de ex-combatentes” neste ano.

Desde a assinatura do acordo de paz entre o governo de Juan Manuel Santos e as lideranças das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (a guerrilha Farc), no final de 2016, 7.000 rebeldes foram desarmados e 40 militantes do novo partido foram mortos.

O acordo de paz abriu a possibilidade para as lideranças da guerrilha se organizarem como partido político, mas previu também a recuperação econômica de áreas de combate e a reintegração social de ex-rebeldes, agora desarmados. Parte dessa agenda social não foi posta totalmente em prática.

O grupo preferiu manter a sigla histórica – Farc – ao escolher sua nova denominação política. O antigo líder guerrilheiro, Rodrigo Longoño ou Timochenko, candidatou-se à Presidência da Colômbia neste ano, mas desistiu da disputa em março.

O acordo de paz é o tema mais sensível da eleição presidencial, dadas as percepções polarizadas da popularização sobre os benefícios e os termos desse tratado. Em 17 de junho, o candidato de direita Iván Duque, apoiado pelo ex-presidente Álvaro Uribe, e o ex-guerrilheiro do M-19, Gustavo Petro, disputam o segundo turno da eleição.

(Com EFE)

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)