Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Faixa de Gaza tem sessão de cinema pela 1ª vez em 30 anos

O cinema Gaza Samer foi construído em 1944, mas fechou as suas portas nos anos 1970; as demais salas do território palestino fecharam na década seguinte

Por Da Redação - 26 ago 2017, 16h23

Centenas de habitantes da Faixa de Gaza puderam ir ao cinema neste sábado pela primeira vez em mais de 30 anos, ainda que apenas por uma noite.

O cinema Samer de Gaza, o mais antigo da Faixa, voltou a abrir suas portas depois de décadas fechado, para uma projeção especial de um filme sobre os palestinos que se encontram nas prisões israelenses. Governado pelo movimento islamita Hamas, o encrave palestino onde vivem duas milhões de pessoas só possui esse cinema.

Ghada Salmi, uma das organizadoras do evento, disse à agência AFP que a projeção deste sábado simboliza os esforços “para voltar a atrair a ideia do cinema em Gaza”. O Gaza Samer foi construído em 1944, mas fechou suas portas nos anos 1970. Os demais cinemas fecharam nos anos 1980, durante a primeira intifada palestina.

Houve um incêndio em um cinema em 1987, do qual muitos atribuíram aos islamitas que consideram a sétima arte algo ímpio. Ironicamente, segundo a história de Gaza escrita pelo francês Jean-Pierre Filiu, em 2012, a facção local da Irmandade Muçulmana, da qual saiu o Hamas, deu sua primeira conferência no Samer, no Ano Novo muçulmano, em 1946.

Publicidade
Samer Cinema em Gaza - 26/08/2017
A sala de cinema Samer de Gaza MAHMUD HAMS/AFP

O filme exibido neste sábado, “10 anos”, conta a história dos prisioneiros palestinos nos presídios israelenses. Salmi assegura que não se centra na política e sim nas histórias humanas. Sua exibição foi autorizada pelo Hamas.

A Faixa de Gaza ainda tenta se recuperar de sua última guerra contra Israel, em 2014, na qual morreram mais de 2.000 palestinos e grande parte do território foi destruído. Gaza também sofre um bloqueio por parte de Israel e sua fronteira com o Egito é quase sempre fechada por decisão do governo do Cairo.

(Com AFP)

Publicidade