Clique e assine a partir de 9,90/mês

Explosões em estações de polícia matam 6 pessoas na Turquia

Os ataques na província de Van e na cidade de Elazig foram atribuídos ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK)

Por Da redação - 18 ago 2016, 12h06

Dois carros-bomba atingiram delegacias de polícia no leste da Turquia entre quarta e quinta-feira, matando seis pessoas e ferindo pelo menos outras 219. Autoridades atribuíram os ataques ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), considerado uma organização terrorista pelo país.

A primeira explosão ocorreu na província de Van, na noite da quarta-feira, e matou um policial e dois civis. De acordo com funcionários da delegacia, mais 73 pessoas ficaram feridas. Horas depois, outro carro-bomba foi detonado na cidade de Elazig, matando três policiais, afirmou o governador Murat Zorluoglu. Pelo menos 14 pessoas estão em estado grave em decorrência da segunda explosão.

Leia também:
Atentados a bomba atribuídos ao PKK matam oito na Turquia
Turquia libera 38 mil detentos para prender acusados de golpe
Erdogan se encontra com Putin para tentar retomar laços

Até o momento, nenhum grupo reivindicou a autoria dos atentados, porém, em entrevista à agência de notícias estatal Anadolu, o ministro da Defesa Fikri Esik culpou o PKK. Na semana passada, o grupo terrorista lançou uma nova campanha para ataques com carros-bomba contra delegacias viaturas de polícia, a pedido do comandante Cemil Bayik.

O PKK tomou armas para lutar pela autonomia do sudeste turco em 1984 e o conflito já vitimou dezenas de milhares de pessoas, entre militantes e civis. A violência entre o grupo e as forças de segurança turcas recomeçou no ano passado, após o colapso de um frágil processo de paz. Desde então, mais de 600 membros das forças de segurança e milhares de militantes do PKK foram mortos.

Continua após a publicidade

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade