Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Explosões deixam 10 mortos e 70 feridos no Quênia

Segundo autoridades quenianas, os atentados na capital Nairóbi podem ter sido cometidos pelo grupo radical islâmico somali Al Shabab

Por Da Redação 16 Maio 2014, 13h36

Pelo menos dez pessoas morreram e outras 70 ficaram feridas nesta sexta-feira em duas explosões ocorridas no bairro somali de Nairóbi, informou o Centro de Operação de Desastres do Quênia. A primeira das explosões aconteceu em um ‘matatu’ (populares caminhonetes do transporte público), enquanto a segunda ocorreu no mercado de Gikomba, e, aparentemente, ambas foram provocadas por bombas caseiras.

O hospital Kenyatta de Nairóbi recebeu oito corpos e dezenas de feridos, alguns dos quais “sangravam muito”, indicou um porta-voz do estabelecimento, Simon Ithae. “Precisamos de uma grande quantidade de doadores de sangue”, acrescentou.

Leia também

ONU questiona prisão de 4 mil pessoas em operação no Quênia

Presidente do Quênia legaliza a poligamia no país

Continua após a publicidade

Os artefatos explodiram de forma quase simultânea por volta das 14h30 locais (8h30 de Brasília), e os feridos foram transferidos a dois hospitais da cidade, onde a Cruz Vermelha organizou uma campanha de doação de sangue. Segundo a rede CNN, a polícia deteve dois suspeitos duas horas depois das explosões e, embora não haja mais dados sobre a investigação, tudo indica que poderia tratar-se de um novo atentado terrorista cometido por membros da milícia radical somali Al Shabab.

No último mês de março, outras seis pessoas morreram no bairro somali em circunstâncias similares, e em abril, quatro pessoas morreram na explosão de um carro-bomba em frente a uma delegacia de polícia. Por causa desses atentados terroristas, o governo do Quênia ordenou a todos os refugiados somalis abandonar as áreas urbanas e retornar aos dois acampamentos habilitados para eles no norte e leste do país.

Saiba mais

Al Shabab, o grupo terrorista com quem nem Bin Laden quis aliança

Nos últimos dois anos, o grupo islâmico extremista Al Shabab cometeu vários ataques em Nairóbi, Mombaça e em cidades próximas à fronteira do Quênia com a Somália, em represália pela presença de tropas quenianas em seu país desde outubro de 2011. Em setembro, o Al Shabab atraiu a atenção global ao cometer um violento atentado no shopping Westgate, em Nairóbi, matando 67 pessoas.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade