Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Explosão em frente à embaixada dos EUA em Pequim deixa suspeito ferido

Polícia não forneceu detalhes sobre motivação do ataque; suspeito já foi identificado

Uma pequena bomba explodiu nesta quinta-feira (26) nos arredores da embaixada dos Estados Unidos em Pequim e causou ferimentos ao autor do ataque, segundo informou a própria embaixada em comunicado.

O ataque foi inicialmente divulgado por testemunhas através de redes sociais com vídeos e fotografias. O indivíduo ficou ferido ao manipular a bomba, mas ainda não está claro se ele tentou atacar a embaixada ou machucar a si mesmo.

Alguns vídeos divulgados na internet mostravam fumaça, pedestres e policiais em uma cena confusa percorrendo a embaixada, enquanto em outras imagens, vários agentes estão em volta de uma pessoa que está sendo atendida no chão.

Mais tarde, a polícia anunciou que o responsável pelo ataque é um homem de 26 anos, da região da Mongólia Interior, que ficou ferido em uma mão. Ninguém mais se machucou.

No entanto, o comunicado da polícia não forneceu detalhes sobre a possível motivação do homem.

Trata-se de um “caso individual de segurança pública”, afirmou um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Geng Shuang, em entrevista coletiva.

A polícia chinesa isolou a entrada leste da embaixada, localizada no nordeste de Pequim. A área é usada para procedimentos de vistos, por isso é geralmente muito movimentada.

Em 2013, aconteceu um incidente semelhante, quando um homem detonou uma bomba caseira no local e ficou ferido.

China e Estados Unidos têm estado envolvidos em uma crescente disputa comercial iniciada por Washington depois que os dois países impuseram tarifas sobre 34 bilhões de dólares em produtos um do outro, com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçando impor tarifas punitivas contra todas as importações chinesas.

(Com EFE e Reuters)