Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ataque em escola técnica na Crimeia deixa ao menos 19 mortos

Autoridades russas investigam ocorrido como atentado; primeiro-ministro da Crimeia afirmou que autor do ataque é estudante do centro de 18 anos

Ao menos dezoito pessoas morreram e 50 ficaram feridas em uma ataque no instituto politécnico da cidade de Kerch, na Crimeia. De acordo com as primeiras informações, as vítimas foram atingidas por tiros, disparados logo após a detonação de uma bomba.

Segundo o primeiro-ministro do território ucraniano anexado pela Rússia, Sergei Aksionov, o autor do atentado é um estudante do centro, que se suicidou logo após o ataque. 

As primeiras informações divulgadas pelos investigadores russos apontavam para uma explosão, que teria sido causada por um vazamento de gás. O governo russo, contudo, afirmou logo depois que provavelmente se tratava de um ataque premeditado e que todas as vítimas tinham sido atingidas por tiros.

Os investigadores divulgaram um comunicado dizendo que um explosivo cheio de “objetos de metal” havia sido detonado no restaurante da escola. Testemunhas também relataram terem ouvido barulho de tiros de fuzis.

Segundo Aksionov, contudo, o estudante de 18 anos é o responsável pelo ataque.

Alunos do centro e pessoas que passavam pelo local no momento do incidente participam das operações de resgate. Também compareceram ao local da tragédia agentes do Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB, na sigla em russo).

As autoridades abriram uma ação penal para esclarecer as causas do ocorrido.

O presidente russo Vladimir Putin afirmou que assim que os motivos e responsáveis pelo ataque foram descobertos e identificados com segurança, os resultados serão divulgados publicamente. “Agora já está claro que foi um ato criminoso”, afirmou.

Putin também ofereceu condolências aos familiares das vítimas e desejou uma recuperação rápida aos feridos.

De acordo com a imprensa russa, o instituto politécnico fornecia treinamento vocacional a jovens e adolescentes. Outras escolas na cidade de Kerch foram esvaziadas logo após o incidente, para evitar novos ataques.

A Rússia anexou a região da Crimeia da Ucrânia em 2014, desencadeando condenação internacional e sanções do Ocidente. A cidade de Kerch é o ponto da península onde fica localizada uma ponte que liga a Crimeia à Rússia. Putin inaugurou a ponte em maio deste ano.

(Com EFE e Reuters)