Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Explosão em escola do Paquistão deixa ao menos 8 mortos

Secretário de estado americano critica apoio do país a grupos terroristas

Por Da Redação 7 jun 2012, 09h00

A explosão de uma bomba em frente a uma escola religiosa islâmica na cidade paquistanesa de Quetta, na região do Baluchistão, deixou nesta quinta-feira pelo menos 8 mortos e mais de 20 feridos, informou a polícia local. “Foi uma bomba ativada por controle remoto”, informou o chefe policial Hamid Shakeel.

O médico Mohamed Haider, que trabalha no Hospital Civil de Quetta, disse que três crianças estão entre os mortos. Quetta fica localizada na fronteira do Paquistão com o Irã e o Afeganistão. A região é cenário de ações de militantes islamitas ligados aos talibãs, da violência confessional entre a maioria sunita e a minoria xiita, e de ataques de insurgentes separatistas.

A recorrência de atentados no país fez com que o secretário de Defesa dos Estados Unidos, Leon Panetta, criticasse o Paquistão, afirmando que o país apoia grupos insurgentes estabelecidos em seu território. “Temos muito claro que será complicado ter um Afeganistão seguro enquanto os terroristas estiverem a salvo no Paquistão, de onde podem promover ataques contra nossas forças”, afirmou Panetta, em entrevista na sede do Ministério da Defesa afegão.

O secretário de Defesa alertou os talibãs de que “seu momento terminou”, e lembrou o acordo alcançado em maio em Chicago, pelo qual a Otan continuará no Afeganistão após a retirada das tropas em 2014. A visita de Panetta a Cabul ocorre 24 horas depois que tropas da Otan, presumivelmente americanas, mataram pelo menos 17 civis, incluindo mulheres e crianças, em um bombardeio aéreo no distrito de Barak-e-Barak, na província de Logar, no centro do país.

(Com agências EFE e France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade