Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Explosão deixa 18 pessoas presas em submarino na Índia

Sindhurakshak foi reformado há 3 anos. Marinha investiga causas do acidente

Pelo menos 18 pessoas ficaram presas em um submarino da Força Naval da Índia ancorado em Mumbai, informaram nesta quarta-feira autoridades militares. O acidente teria sido provocado por uma explosão seguida de incêndio. A explosão ocorreu pouco depois da meia-noite (15h30 em Brasília) no submarino INS Sindhurakshak, construído e reformado na Rússia há três meses ao custo de 80 milhões de dólares, aponta a imprensa indiana.

Leia também:

Índia testa míssil nuclear de curto alcance

“Há algumas pessoas presas, estamos tentando resgatá-las. Acreditamo que são 18”, declarou o porta-voz da Marinha indiana. Segundo a agência de notícias local Ians, boa parte da tripulação se jogou na água após a explosão, enquanto os bombeiros conseguiram controlar o incêndio algumas horas depois.

Até o momento, as autoridades militares desconhecem as causas do acidente e criaram uma comissão de investigação para apurar o ocorrido. Além dos prejuízos materiais e do risco que sofrem os tripulantes presos no submarino, a explosão deixa em situação complicada as Forças Armadas indianas, que passam por um amplo e custoso processo de modernização de seu arsenal.

Na última segunda-feira, o país asiático apresentou oficialmente seu primeiro porta-aviões de produção própria, o INS Vikrant, que deve pesar 40 000 toneladas e será incorporado em 2018 à Marinha.

Terror – O acidente ocorre um dia antes da celebração do Dia da Independência da Íìndia, uma festa nacional que este ano é marcada por um clima de apreensão perante o temor de possíveis atentados terroristas.

Principal metrópole indiana, com mais de 20 milhões de habitantes, Mumbai foi alvo de ações terroristas no passado – mas não há, ao menos por enquanto, nenhum indício de que a explosão no submarino foi parte de um ataque do gênero.

(Com agência EFE)