Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Exército sírio enfrenta rebeldes antes da visita de Kofi Annan

Por Da Redação - 27 maio 2012, 16h51

Cairo, 27 mai (EFE).- As forças do regime de Bashar al Assad e os insurgentes se enfrentaram neste domingo em vários pontos da Síria, em uma nova jornada de violência na qual morreram pelo menos 16 civis, segundo a oposição, horas antes da chegada do mediador internacional Kofi Annan.

Os opositores Comitês de Coordenação Local indicaram que os combates aconteceram principalmente no bairro de Al Midam, em Damasco, enquanto a Comissão Geral da Revolução Síria acrescentou que foram utilizadas bombas nestes confrontos.

Ambos grupos assinalaram que também houve duros choques entre os soldados leais ao regime e os rebeldes em Hama e Idlib, em protesto pelo massacre de Al Haula, na província central de Homs, onde nesta sexta-feira morreram pelo menos 92 pessoas, entre elas 32 crianças.

Além destes enfrentamentos, os grupos opositores denunciaram que os disparos das forças do regime causaram novas vítimas.

Publicidade

Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, pelo menos 16 pessoas morreram hoje, quatro delas em Idlib, cinco em Hama, três em Homs e quatro em Damasco e localidades de sua periferia.

Por sua parte, os comitês elevaram esse número para 26 mortos e detalharam que entre as vítimas há cinco menores, três mulheres e cinco soldados desertores.

Annan deve viajar amanhã a Damasco pela segunda vez para avaliar o acordo assinado há mais de um mês pelas partes que estipulava um cessar-fogo que foi descumprido sistematicamente.

O enviado especial da ONU e da Liga Árabe se reunirá durante sua estadia na Síria com Assad e com figuras da oposição do país árabe.

Publicidade

De acordo com dados da ONU, desde março de 2011 mais de 10 mil pessoas morreram na Síria por causa da violência, enquanto 230 mil se deslocaram de forma interna e mais de 60 mil buscaram refúgio em países limítrofes, como Turquia e Líbano. EFE

Publicidade