Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Exército russo volta a atacar a Ucrânia com mísseis hipersônicos

Classificado por Putin de "invencível", o armamento, capaz de acertar o alvo a 2 000 quilômetros, foi usado para atingir depósito de combustível

Por Sofia Cerqueira Atualizado em 20 mar 2022, 16h53 - Publicado em 20 mar 2022, 14h39

Classificado pelo governo de Vladimir Putin como “invencível” e “arma ideal”, os mísseis hipersônicos foram empregados novamente neste domingo, 30, em investidas do exército russo contra a Ucrânia. O Ministério da Defesa da Rússia confirmou o ataque usando o armamento mais preciso e eficaz, capaz de atingir grandes distâncias, a um local de armazenamento de combustíveis no sul da Ucrânia. Em uma ofensiva independente, soldados voluntários internacionais que apoiam a defesa do território ucraniano também foram alvo de bombas russas. Na última sexta-feira, os mísseis hipersônicos Kinjal (punhal em russo) já tinham sido utilizados para destruir um depósito subterrâneo de armas no oeste da Ucrânia.

No mais recente ataque, os mísseis hipersônicos, com capacidade para acertar um alvo a mais de 2 000 quilômetros de distância, atingiram uma base que, segundo o governo russo, era usada para armazenamento de combustível para veículos blindados. Os mísseis teriam sido disparados do espaço aéreo da Crimeia, região já controlada pela Rússia. “Os sistemas de mísseis de aviação Kinzhal, com mísseis balísticos hipersônicos, destruíram um grande local de armazenamento de combustíveis e lubrificantes das Forças Armadas ucranianas perto do assentamento de Kostyantynivka, na região de Mykolaiv”, declarou o Ministério da Defesa da Rússia. O órgão informou ainda que mísseis de cruzeiro Kalibr, lançados do Mar Cáspio, também atingiram o mesmo local.

Autoridades ucranianas informaram neste sábado, 19, que a ofensiava contra um quartel em Mikolavv, no sul do país, deixou pelo menos 50 soldados mortos. De acordo com testemunhas, no momento do bombardeio cerca de 200 soldados dormiam no local e o número de vítimas pode ser bem maior do que o declarado.

Usados pela primeira vez pelas forças militares russas na última sexta-feira em um depósito de armamento, os mísseis hipersônicos Kinjal conseguem burlar os sistemas de defesa anti-área, de acordo com as autoridades ligadas a Putin. Equipados em aviões de guerra MiG-31, esses mísseis, durante os testes, atingiram todos os seus alvos a uma distância de até 1 000 a 2 000 quilômetros.

Tidos com um trunfo no arsenal russo, os mísseis hipersônicos podem atingir uma velocidade até cinco vezes superiores a som. Além de extremamente rápidos, os modelos lançados mão recentemente pela força de Putin são mais manobráveis que os mísseis convencionais. Com isso, sua interceptação se torna mais difícil.

Neste domingo (20), o 24º dia de guerra, o exército da Rússia atacou uma escola de arte na cidade portuária Mariupol, onde 400 pessoas se refugiavam. Ainda não há informações sobre o número de vítimas.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)