Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Exército queniano nega envolvimento em saques a shopping

O chefe das Forças Armadas disse que soldados não roubaram produtos de centro comercial atacado. Câmeras flagraram os militares recolhendo objetos

O Exército do Quênia negou nesta terça-feira o envolvimento das tropas que retomaram o controle do shopping Westgate, onde 69 pessoas morreram em um ataque terrorista em Nairóbi, nos saques a lojas do centro comercial. Segundo a rede BBC, o chefe das Forças Armadas do país, general Julius Karangi, disse que os soldados apenas pegaram água de uma loja para “saciar a sede”. Imagens de câmeras de segurança, no entanto, mostram os militares recolhendo itens de prateleiras e levando sacolas após a operação que eliminou os terroristas pertencentes ao grupo somali Al Shabab.

Leia também:

Clérigo muçulmano ligado a terroristas é morto no Quênia

“Terroristas podem correr, mas não se esconder”, diz Kerry

Karangi prestou esclarecimentos durante uma reunião a portas fechadas com uma comissão parlamentar. O general declarou que os soldados pegaram as águas com “a autorização dos comandantes” e que outros itens coletados pelos militares foram “esterilizados para garantir a sua segurança”. As suspeitas em torno da conduta dos soldados cresceram após imagens de circuito interno mostrarem as tropas levando sacolas brancas com produtos de um supermercado localizado dentro do shopping. Os militares também pegaram caixas que estavam em um guichê especializado em celulares. As Forças Armadas lançaram uma investigação interna para apurar se os soldados realmente saquearam lojas após a retomada do controle do shopping.

Terroristas do grupo Al Shabab invadiram o centro comercial fortemente armados e mantiveram o local sob controle durante quatro dias. As autoridades quenianas disseram que 69 civis e soldados foram mortos no atentado. Órgãos de defesa dos direitos humanos, contudo, afirmam que mais de vinte pessoas continuam desaparecidas desde o ataque – as buscas foram encerradas há três semanas.

Investigação – A imprensa queniana informou na segunda-feira que mais um corpo foi descoberto no interior do shopping. As autoridades que investigam as causas do atentado acreditam que a pessoa encontrada deve pertencer ao grupo terrorista que atacou Westgate. “Testes de DNA e outras investigações confirmarão sua identidade. Nós também recolhemos rifles que foram usados pelos terroristas”, disse o ministro do interior, Joseph Ole Lenku.

Saiba mais:

Ataque a shopping no Quênia liga alerta para ‘terrorista ocidental’

Outras imagens – Na última quinta-feira, a rede CNN veiculou imagens dos primeiros momentos do atentado, quando pessoas começaram a correr após disparos terem sido feitos dentro do centro comercial. Logo no início da filmagem, um homem se atira no chão para se fingir de morto, mas é baleado covardemente por um terrorista. Os criminosos, vinculados ao grupo Al Shabab, mantiveram o controle do shopping por quatro dias. As investigações, agora, estão voltadas para a possível participação de um cidadão norueguês no atentado.