Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Exército da Nigéria afirma que matou 300 homens do Boko Haram

Líder do grupo terrorista prometeu impedir a realização de eleições presidenciais no país. Vídeo foi divulgado terça-feira no Twitter

Com apoio de uma operação aérea, as forças da Nigéria mataram mais de 300 combatentes do Boko Haram durante uma ofensiva para recuperar 11 cidades e vilarejos desde o início da semana, informou o Exército do país nesta quarta-feira. “Várias armas e equipamentos também foram apreendidos e alguns, destruídos”, disse em comunicado o porta-voz da defesa, general Chris Olukolade.

Leia também:

Boko Haram faz novo ataque no nordeste da Nigéria

Nigéria planeja adiar eleições gerais para enfrentar Boko Haram

Boko Haram mata 100 civis e deixa 500 feridos em Camarões

Eleições – Em um vídeo divulgado na terça-feira, o líder do Boko Haram, Abubakar Shekau, prometeu impedir a realização de eleições presidenciais na Nigéria. “Essa eleição não será realizada, nem se estivermos mortos. Alá jamais o permitirá”, afirmou Shekau. O vídeo pode ser a primeira gravação publicada pelo grupo islamita no Twitter, sinalizando uma mudança em sua tática de comunicação.

As eleições presidenciais e parlamentares na Nigéria foram adiadas por seis semanas, para 28 de março, devidos às dificuldades logísticas e aos ataques do Boko Haram no nordeste do país. Dois atentados suicidas deixaram cerca de 40 mortos na região considerada reduto do grupo islamita. Apesar das ameaças, especialistas não acreditam que o Boko Haram tenha condições de impedir as eleições em todo o país. Mas a votação poderá ser impossibilitada em parte do nordeste.

(Com agência Reuters e France-Presse)