Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Exército da Argélia mata 22 terroristas do Estado Islâmico

Jihadistas ligados ao grupo e à Al Qaeda usam as áreas montanhosas do país como refúgio, mas atentados contra civis têm sido relativamente raros nos últimos anos

Por Da Redação - 19 maio 2015, 21h47

Forças de segurança da Argélia mataram pelo menos 22 terroristas ligados ao grupo Estado Islâmico (EI). A operação militar que resultou na morte dos jihadistas aconteceu a leste da capital Argel, comunicou o ministério da Defesa nesta terça-feira. O Exército disse que ainda perseguia outros membros do grupo extremista na região, mas não forneceu mais detalhes sobre a operação.

Leia também:

Tomada de Ramadi pelos jihadistas é duro golpe contra coalizão

Palmira, joia arqueológica mundial, está ameaçada por jihadistas

Publicidade

Radicais aliados à Al Qaeda no Magrebe Islâmico e ao Estado Islâmico estão presentes na Argélia, principalmente nas áreas montanhosas ao norte do país, mas ataques contra a população têm sido relativamente raros desde o fim da guerra travada no país contra insurgentes islâmicos na década de 1990. Desde o fim do conflito com os jihadistas, que custou a vida de 200.000 pessoas, a Argélia se tornou um parceiro-chave na campanha ocidental contra insurgências em todo o norte da África, especialmente com a instabilidade política no norte do Mali e na Líbia.

Em setembro do ano passado, uma ramificação do EI decapitou um turista francês nas montanhas argelinas. O assassinato levou o governo local a ampliar as operações de segurança contra terroristas islâmicos.

(Com agência Reuters)

Publicidade