Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Exército americano deve reduzir contingente militar em 40.000 soldados até 2017

O corte é uma medida de contenção de gastos, organizada após o término dos conflitos no Afeganistão e Iraque

O Exército americano está planejando reduzir seu contingente de militares nos próximos dois anos. Em uma medida de corte de gastos, o país vai eliminar 40.000 postos de soldados e demitirá mais 17.000 civis que trabalham para o exército atualmente, aponta a rede britânica BBC.

Com os cortes, ao final do ano de 2017, as tropas americanas deverão contar com algo em torno de 450.000 homens. Em 2012, no auge dos conflitos no Afeganistão e Iraque, o contingente militar do país era de aproximadamente 570.000 soldados. Com o fim dos conflitos nesses países, a redução do número de soldados era prevista, lembra o jornal USA Today.

Leia também:

Obama afirma que foi “feito progresso” na luta contra o Estado Islâmico

Djibuti, um oásis em meio ao caos, atrai interesse dos EUA e a China

Coalizão liderada pelos EUA ataca reduto do EI na Síria

Atualmente, 10.000 militares americanos ainda permanecem no Afeganistão. No Iraque, praticamente todas as tropas foram retiradas em 2010, quando o presidente Barack Obama encerrou as operações de combate. Entretanto, ainda restam cerca de 3.500 militares no país ajudando o exército iraquiano no combate ao Estado Islâmico.

Após os cortes, o número de soldados americanos será o menor desde 1940, um ano antes do país entrar na II Guerra Mundial, quando o exército era composto por 270.000 homens em serviço ativo. Antes dos atentados de 11 de setembro, o número girava em torno de 480.000 soldados.

(Da redação)