Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Exército alemão pode ir às ruas pela 1ª vez no pós-guerra

Forças armadas do país têm grandes restrições desde o fim da Segunda Guerra Mundial. Medida visa aumentar segurança em caso de atentados terroristas

Por Da Redação 18 ago 2012, 03h19

Pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha acenou com a possibilidade de utilizar soldados no patrulhamento de suas ruas. Em uma decisão histórica, divulgada nesta sexta-feira pela rede de notícias BBC, o Tribunal Constitucional Federal afirmou que o exército alemão pode, no futuro, ser convocado às ruas em situações extremas. A medida frisa que as forças armadas devem atuar em casos como o de um ataque de “proporções catastróficas”, mas não para controlar manifestações. A decisão ainda deve ser aprovada pelo governo federal.

Especial Segunda Guerra Mundial: Como seria a cobertura de VEJA do conflito

Sobre imagens: Em fotos, as quedas de Berlim e Dresden na Segunda Guerra

Severas restrições as atividades militares foram estabelecidos na Constituição alemã depois dos abusos da era nazista. Após a Segunda Guerra Mundial a nova Constituição determinou que os soldados não poderiam utilizar armas em solo alemão. O tribunal alterou a determinação, mas somente pode ser usado em caso de ameaça para dezenas de cidadãos. Os juízes definiram esta nova interpretação tendo em mente a possibilidade de um ataque terrorista em locais públicos – temor que aumentou consideravelmente desde o 11 de setembro americano.

A corte afirma ainda que os militares não podem derrubar um avião de passageiros que tenha sido sequestrado. Caso isso ocorra, caças terão que intercepta-los com tiros de advertência e forçá-lo descer à terra.

As tropas alemãs já foram mobilizadas para atuar no exterior desde a guerra, mas tem sido um processo gradual. Aviões alemães foram utilizadas nos Balcãs e tropas estão no Afeganistão para proteger trabalhadores da construção.

Continua após a publicidade
Publicidade