Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Exames de DNA confirmam morte de bin Laden

Uma análise de DNA permitiu confirmar a morte de Osama bin Laden, cujo corpo foi lançado ao mar nesta segunda-feira, após uma cerimônia a bordo de um porta-aviões americano, conforme anunciado por funcionários americanos do alto escalão.

O líder da Al Qaeda foi baleado na cabeça no final de uma operação dos Navy Seals, as forças especiais da Marinha americana, em sua mansão, localizada no Paquistão.

Um de seus filhos, maior de idade, uma mulher e dois homens que trabalhavam como mensageiros também foram mortos na operação, durante a qual o comando americano “não fez prisoneiros”, confirmou o funcionário do Departamento americano de Defesa, que preferiu manter o anonimato.

Os membros do comando conseguiram identificar “visualmente” Osama bin Laden quando chegaram no local, declarou um alto responsável da inteligência americana, que também preferiu não divulgar o nome.

Durante o ataque, também foi ouvida a voz de uma mulher, supostamente uma das suas esposas, que o chamou pelo nome.

A comparação de fotos do corpo do líder da Al Qaeda com outras imagens mais antigas dele por um especialista da CIA também “permitiu determinar com 95% de certeza que se tratava efetivamente do corpo do Osama bin Laden”, disse ele.

“Hoje pela manhã, a CIA, junto com outros especialistas, fez uma primeira análise de DNA que mostrou praticamente 100% de ligação entre o código genético do corpo e o de outros membros da família bin Laden”, explicou.

Durante o ataque, documentos, de natureza ainda não revelada, foram levados pelo comando junto com o corpo. Eles serão analisados por um grupo de agentes da CIA mobilizados para isso.

Sepultamento – Em meio ao receio americano de que uma sepultura do chefe da Al Qaeda possa se transformar num local de peregrinação, seu corpo foi lançado ao mar, disse mais cedo nesta segunda-feira à AFP outro funcionário dos Estados Unidos.

Uma cerimônia fúnebre tinha acontecido momentos antes na ponte do porta-aviões americano Carl-Vinson, que navegava ao largo das costas paquistanesas e no qual o corpo tinha sido levado, afirmou um alto responsável do Departamento de Defesa.

A cerimônia foi realizada nesta segunda às 02h10 (horário de Brasília) e terminou cinco minutos depois. “O procedimento tradicional das cerimônias funerárias islâmicas foi respeitado”, declarou ele.

O corpo de bin Laden foi lavado e colocado num lençol branco, com pesos. Um oficial leu um texto religioso, traduzido em árabe por um intérprete, ainda segundo este responsável.

Logo em seguida, o corpo foi colocado sobre uma prancha, que foi virada para que pudesse deslizar para o fundo do oceano.

No Cairo, o religioso da mesquita de Al-Azhar, a mais alta instância do Islã sunita, informou que a religião era contra a imersão de corpos no mar.

Um dos onze porta-aviões americanos se encontra permanentemente ao largo das costas do Paquistão para que seus aviões possam participar do conflito no Afeganistão.

(Com AFP)