Clique e assine a partir de 8,90/mês

Ex-primeiro-ministro romeno, condenado por corrupção, tenta suicídio

Por Andrei Pungovschi - 20 jun 2012, 20h09

O ex-primeiro-ministro romeno Adrian Nastase, condenado nesta quarta-feira a dois anos de prisão em regime fechado por corrupção, tentou cometer suicídio horas após o veredicto, anunciou o procurador-geral em um comunicado.

Segundo fontes médicas, Nastase disparou na garganta quando os policiais chegaram a sua casa. Foi transferido a um hospital de Bucareste. No momento não há nenhuma informação disponível sobre seu estado de saúde.

Jornalistas da AFP diante da residência de Nastase viram o ex-premier sair inconsciente em uma maca e ser levado por uma ambulância.

Nastase, 61 anos, ex-primeiro-ministro social democrata entre 2000 e 2004, foi acusado no último ano de mandato de obter ilegalmente 1,5 milhão de euros para a campanha eleitoral junto a empresas e executivos convidados a participar do simpósio denominado “Troféu da Qualidade”.

“A Corte mantém a pena de dois anos de prisão”, declarou a magistrada Marcela Radu ao ler o veredicto após seis horas de deliberações.

Apesar dos fatos terem acontecido quando dirigia o governo, foi condenado como chefe do Partido Social Democrata, em nome do qual era candidato à presidência.

Continua após a publicidade

Nastase sempre afirmou ser vítima de julgamento político e nesta quarta-feira não compareceu ao tribunal para ouvir o veredicto. Após a decisão, Nastase tinha apenas 24 horas para se apresentar à polícia e ser preso.

Um de seus advogados, Lucian Bolcas, declarou a um canal de televisão que seu cliente apelaria da decisão na Corte Europeia de Direitos Humanos de Estrasburgo (França).

O julgamento tinha começado há mais de três anos e os cinco advogados de Nastase tentaram de tudo para obter a prescrição dos fatos.

Nastase deve responder também, em apelações, às acusações de corrupção e chantagem em outros dois julgamentos.

O primeiro é contra sua absolvição em dezembro em um caso relacionado a uma controversa herança.

O segundo é sobre a acusação de ter recebido subornos em um total de 630.000 euros, sob a forma de bens importados da China e trabalhos não pagos. Neste caso, Nastase foi absolvido em março por acusações de corrupção, mas condenado a três anos de prisão en suspenso por chantagem.

O ex-primeiro-ministro é descrito pelos analistas como mentor político do atual primeiro-ministro Victor Ponta. Ele é o mais alto dirigente político condenado por corrupção na Romênia desde o final da era comunista.

Continua após a publicidade
Publicidade