Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ex-presidente espanhol visita Lula em hospital de São Paulo

São Paulo, 20 abr (EFE).- O ex-presidente espanhol José María Aznar visitou nesta quarta-feira o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, onde o brasileiro faz tratamento para as sequelas do câncer de laringe do qual, segundo os médicos, já está curado.

‘Foi uma visita de cortesia de 40 minutos e não foi tratado nenhum tema em particular’, disse à Agência Efe uma fonte do Instituto Lula, responsável pela agenda do ex-governante. A reunião ocorreu no hospital onde Lula recebe diariamente um tratamento para normalizar a voz e a deglutição, afetadas pelas sessões de quimioterapia e radioterapia com as quais erradicou o câncer diagnosticado no ano passado.

Aznar, presidente da Espanha entre 1996 e 2004, aproveitou o intervalo de uma visita a São Paulo para encontrar-se com Lula. Os dois ex-governantes lançaram juntos a base de uma aliança estratégica entre Espanha e Brasil, quando ambos coincidiram no poder.

O acordo entre os países foi apresentado durante uma visita que Lula fez a Madri em março de 2003 e selada em uma visita de Aznar a Brasília em outubro desse mesmo ano.

O ex-governante espanhol assinou nesta sexta-feira na cidade um acordo de cooperação entre a Fundação FAES, da qual é presidente, e o Espaço Democrático, um centro de estudos e de formação política vinculado ao Partido Social Democrático (PSD).

Pelo convênio, as duas fundações devem realizar estudos conjuntos e divulgar propostas em defesa da liberdade e da igualdade de oportunidades. Trata-se do primeiro acordo com um partido de fora do Brasil assinado pelo PSD, liderado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que foi criado no ano passado.

Aznar chegou ao Brasil após o encontro, na última quarta-feira, em Boston (EUA), com o virtual candidato republicano à Casa Branca, Mitt Romney. Na reunião foi analisada a relação da União Europeia e da Espanha com os Estados Unidos, assim como a situação na América Latina. EFE