Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ex-presidente da Olympus diz confiar na investigação sobre a empresa

Tóquio, 24 nov (EFE).- O ex-presidente da Olympus, Michael Woodford, cuja demissão revelou um escândalo de aquisições irregulares na companhia, se mostrou confiante nesta quinta-feira com a investigação sobre o caso.

Woodford, que retornou ao Japão para se reunir com a Justiça em Tóquio, a comissão de vigilância da bolsa e a Polícia metropolitana da capital, encarregadas de investigar o escândalo, afirmou que as reuniões ‘superaram todas as expectativas’, de acordo com a agência local ‘Kyodo’.

‘Parece evidente que estão chegando ao fundo da questão sem preconceitos, e que não vão deixar nada desta história sem contar’, disse.

‘Com o que me disseram, estou muito mais confiante do que eu pensava que estaria’, acrescentou Woodford, destituído em outubro supostamente por sua incapacidade para ‘superar a barreira cultural do Japão’ e por suas diferenças com a cúpula diretiva sobre seu modo de gestão.

Já Woodford defende que sua demissão aconteceu depois de ter questionado as supostas irregularidades em aquisições efetuadas pelo fabricante japonês de produtos de óptica e aparatos fotográficos e médicos entre 2006 e 2008.

Depois das acusações de Woodford se tornarem conhecidas, a companhia admitiu que tinha encoberto perdas em investimentos desde a década de 1990, que poderiam superar US$ 1,24 bilhão, e que posteriormente tinha tratado de ‘maquiar’ aquelas aquisições.

Woodford, que retornou a Tóquio pela primeira vez desde a divulgação do caso, solicitou a substituição dos conselheiros do fabricante japonês e expressou sua vontade de retornar como presidente se os acionistas desejarem: ‘Com ou sem minha participação, a Olympus precisa de uma nova direção’, disse. EFE