Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ex-governador Pataki abandona disputa republicana pela Casa Branca

O ex-governador de Nova York, George Pataki, comunicou na noite desta terça-feira que está deixando a disputa pela indicação presidencial do Partido Republicano para as eleições de 2016 nos Estados Unidos. Em um comunicado no Twitter, ele afirmou que acredita que os americanos escolherão a “pessoa adequada” para ocupar a Presidência. “Esta noite suspendo minha campanha para presidente, mas tenho certeza que podemos escolher a pessoa adequada”, escreveu Pataki, cujo apoio nas pesquisas de intenção de voto estava próximo de 0%, segundo as principais pesquisas.

Com 70 anos e ex-governador de um Estado tradicionalmente democrata durante três mandatos consecutivos entre 1995 e 2006, Pataki anunciou sua intenção de concorrer à Casa Branca em maio e, desde então, ficou entre os últimos da longa lista de pré-candidatos republicanos. O político veterano concentrou sua campanha na redução do tamanho do governo federal e na eliminação de “impostos excessivos” às pequenas empresas.

Leia também

Trump: ‘Bill Clinton tem terrível histórico de abuso de mulheres’

Trump, o ‘candidato do caos’, descarta concorrer como independente

Trump recebe críticas por debochar da deficiência física de jornalista

O ex-governador também se comprometeu a anular “leis opressivas” como a reforma da saúde promulgada pelo presidente Barack Obama em 2010 e apelidada de “Obamacare” por seus críticos. Com sua saída, Pataki se soma ao ex-governador do Texas, Rick Perry, o primeiro pré-candidato presidencial a abandonar a corrida para a Casa Branca, e aos governadores de Louisiana, Bobby Jindal, e Wisconsin, Scott Walker, além do senador Lindsey Graham.

A lista de candidatos à indicação presidencial republicana para as eleições de 2016 tem agora doze nomes, entre os quais se destaca o magnata Donald Trump, que conta com o apoio de 35,6%, seguido pelo senador Ted Cruz, com 18,6%, segundo dados divulgados nesta quarta-feira pelo instituto Real Clear Politics.

(Da redação)