Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Ex-governador de NY foi ajudado pelo irmão, apresentador da CNN

Irmão mais novo de Andrew Cuomo falava com fontes para saber o que os jornalistas publicariam do caso

Por Da Redação Atualizado em 29 nov 2021, 20h42 - Publicado em 29 nov 2021, 20h29

Novas investigações sobre o caso de assédio envolvendo o ex-governador de Nova York, Andrew Cuomo, foram divulgados nesta segunda-feira, 29, e indicam que ele recebeu apoio de uma rede de aliados.

O levantamento foi feito pela procuradora-geral de Nova York, Letitia James.

Entre os que tiveram papel fundamental no desenrolar do escândalo está seu irmão mais novo, o apresentador da CNN Chris Cuomo. 

Os registros mostram as medidas de um grupo de assessores para manipular a imprensa e tirar a credibilidade das vítimas.

A rede tratou influenciar a opinião pública, segundo mostram os registros divulgados. Uma das acusadoras, Lindsey Boylan, foi tratada como politicamente motivada e desequilibrada. 

Chris Cuomo também participou da empreitada para defender o ex-governador, fazendo ligações estratégicas e dando a entender que uma outra mulher que acusava Andrew estava na mentindo.

Continua após a publicidade

Ele parece ter desempenhado um papel mais importante do que havia revelado anteriormente. 

“À medida que a situação começou a se acelerar, meu irmão me pediu para ficar por dentro”, disse Chris Cuomo aos investigadores em entrevista concedida em 2020. 

Para os telespectadores do seu programa, Chris afirma que agiu apenas como irmão, ouvindo e oferecendo sua opinião. E que o aconselhou a dizer a verdade, seja ela qual for.

No documento, porém, aparecem mensagens de texto, emails e depoimentos de Chris Cuomo atuando para que o irmão continuasse à frente do governo de Nova York.

Chris teria se aproximado de fontes e de outros jornalistas que sabiam do caso.

Além disso, os registros incluem cópias de mensagens de texto e email, transcrições de depoimentos de muitas outras pessoas a Andrew Cuomo. 

Quando as acusações começaram, muitos deles se reuniram pessoalmente na mansão do governador em Albany, capital do estado de Nova York, para combinar estratégias. 

Continua após a publicidade

Publicidade