Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ex-governador bombado anuncia pré-candidatura à Casa Branca

Martin O'Malley vai disputar com Hillary Clinton nomeação democrata à presidência

O ex-governador democrata de Maryland, Martin O’Malley, anunciou neste sábado oficialmente sua pré-candidatura às eleições presidenciais de 2016 nos Estados Unidos. Ele é o terceiro aspirante de seu partido a tentar a indicação para disputar a vaga na Casa Branca, após a ex-secretária de Estado Hillary Clinton e o senador Bernie Sanders. Em discurso com uma pegada populista, O’Malley disse que o objetivo de sua candidatura é “reconstruir o sonho americano” e devolver aos cidadãos seus direitos e oportunidades, que estariam sendo minados pelo “poder de Wall Street” e das “grandes empresas”.

Enquanto no campo republicano há uma profusão de pré-candidatos à presidência, entre os democratas poucos se arriscam a disputar a indicação com Hillary Clinton, ex-secretária de Estado e ex-primeira-dama, considerada favorita para as eleições. A única pedra no caminho de Hillary, até agora, são os escândalos envolvendo a Fundação Clinton. O´Malley poderia explorar esse tema para enfraquecer a adversária, não fosse o fato de que ele próprio participou de projetos da Fundação.

O ex-governador de Maryland, cuja candidatura já era dada como certa, afirmou que, durante os anos mais duros da crise econômica, continuou fortalecendo políticas sociais para os cidadãos do seu Estado. Em discurso na cidade de Baltimore, onde foi prefeito entre 1999 e 2007, o democrata prometeu igualdade de oportunidades e a necessidade dos Estados Unidos de se afastarem do “perigo” de se transformar em “uma nação que não quer ser”. “Estamos permitindo que nossa terra de oportunidades se transforme em uma terra de desigualdade”, pontou o democrata.

Além disso, O’Malley citou o tema das mudanças climáticas. Ele se referiu “à realidade” que representa o aquecimento global, destacando que os Estados Unidos devem se adiantar para gerar uma nova economia baseada nas fontes renováveis.

(Com EFE)

SAIBA MAIS: