Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ex-funcionário do FBI confessa ser agente da China

Kun Shan Chun, chinês naturalizado americano, confessou ter contato com indivíduos ligados ao governo chinês e ter fornecido informações sigilosas

Um funcionário de longa data do FBI (a polícia federal americana), com acesso a informações ultrassecretas, confessou frente à Justiça ter atuado como agente do governo chinês e fornecer dados ao país. Kun Shan Chun, de 46 anos, pode enfrentar até dez anos na prisão por mentir sobre seus contatos e compartilhar informações sigilosas.

A Procuradoria americana afirmou que Chun, que entrou para o FBI em 1997, não contou sobre acordos de trabalho que fez com uma empresa situada na China, para qual prestou consultoria. Além disso, ele escondeu estar em contato com um indivíduo associado ao governo comunista chinês.

Leia também:
FBI recomenda que Hillary não seja acusada por uso de e-mail privado
FBI quer acesso a histórico de internet sem mandato de busca

O advogado de Chun, Jonathan Marvinny, disse ao jornal The Washington Post que seu cliente “aceita se responsabilizar por alguns erros” e que ele “ama os Estados Unidos e nunca pretendeu causar qualquer dano”. Nascido na China, Chun se naturalizou americano e trabalhou no FBI de Nova York como técnico em eletrônica. Ele teve habilitação de segurança ultrassecreta por quase vinte anos. Essa habilitação lhe permitia acesso a diversos relatórios ultrassecretos.

(Com Estadão Conteúdo)