Clique e assine com 88% de desconto

Evo Morales se refugia na Argentina, diz governo de Alberto Fernández

O ex-presidente da Bolívia passou quase um mês no México depois de renunciar ao seu governo

Por Da Redação - Atualizado em 12 dez 2019, 12h54 - Publicado em 12 dez 2019, 12h13

O ex-presidente da Bolívia Evo Morales chegou à Argentina nesta quinta-feira, 12, para se asilar no país, anunciou o recém-empossado ministro das Relações Exteriores argentino, Felipe Solá. 

“Evo está muito agradecido, nos disse que se sente muito melhor aqui do que no México [por onde passou quase um mês logo após renunciar à presidência da Bolívia, no dia 10 de novembro] e não nos pediu nenhuma custódia especial”, disse Solá, segundo o portal argentino Infobae.

Solá ainda afirmou que o governo argentino, encabeçado pelo presidente Alberto Fernández e a vice Cristina Kirchner, não reconhecerá o governo de Jeanine Áñez, ex-senadora e autoproclamada presidente da Bolívia. Mas, segundo o chanceler, a Argentina também não se oporá à realização de novas eleições no país andino.

“Na Bolívia, há um governo de fato, não usaria outro adjetivo”, disse.

Publicidade

Morales, que chega à Argentina dois dias após a posse de Fernández, enfrentava protestos da oposição depois de sua reeleição, em outubro, em um pleito marcado por acusações de fraude.

O boliviano perdeu o apoio dos militares, que recomendaram” sua renúncia mesmo após Morales ter anulado os resultados do pleito e convocado novas eleições a pedido da Organização dos Estados Americanos (OEA).

Após sua renúncia, Morales se asilou no México, mas viajou a Havana na semana passada para tratamento de saúde. Em Cuba vivem os filhos do ex-presidente, Evaliz e Álvaro. Mas sua instalação na Argentina se deverá à maior proximidade de seu país, onde ele pretende concorrer às próximas eleições presidenciais pelo Movimento ao Socialismo, seu partido. 

Publicidade